agosto 2012

Mês: agosto 2012

Palhaços não são felizes?

Tentar fazer pessoas que você odeia rir deve ser muito desagradável. Pense na tortuosa rotina de um pobre palhaço que além de ganhar pouco, tem que estar sempre de bom humor enquanto se ferra pra todo mundo achar graça. E animador de festa infantil então? 3 crianças em cada braço, duas em cada perna querendo ouvir histórias, puxando a peruca, pedindo animais feitos com balão. Tenho pena dos palhaços. =/

Mas tenho ainda mais pena dos palhaços que nem sabem que são. Aqueles palhaços que pagam impostos sem saber para onde vão. Palhaços que são tratados como animais nos sistemas públicos de saúde. Palhaços que dão o voto a quem dá saco de cimento, ou tijolos, ou Bolsa Família. Palhaços que reclamam de tudo para o vizinho, para os amigos e se calam quando têm a oportunidade de mudar a cidade, o estado, o país.

Nesse ano você vai votar direito ou vai continuar sendo um palhaço?

Batman e Robin

Super-heróis também precisam ir à lavanderia. Já imaginou combater o crime com a super cueca suja por aí?

Hora da aula

Eu adoro lembrar do passado. Algumas imagens trazem de volta um pouco da emoção vivida em um tempo que não volta mais. A escola, por exemplo, foi um lugar onde várias pessoas aprenderam muitas coisas e tiveram contato pela primeira vez com tantas outras.

Você lembra da Mochilet? Muita gente usou na época da escola. Toda criança adora início de ano quando ganha material novo e ganhar uma Mochilet não era pra qualquer um.

Mas os aventureiros gostavam mesmo era das lancheiras de heróis. Em vez de lanche a gente imaginava estar levando uma arma secreta ou informações sigilosas pra escola.

Quem avisa amigo é!

Quem não escuta ou é surdo ou é burro mesmo.

 

Se conselho fosse bom a gente não dava, vendia. Mas muitas vezes a pessoa quer apenas nos ajudar e a gente ignora ou é grosso. Que tal pensar direito antes de ignorar o que nos dizem?

Momento fofura

 

Ah! Que fofinha a garotinha. Eu que sou um homem viril, forte, bravo e impiedoso fiquei com pena dela. Repare na tristeza que dominou a pobre criança, que desolada percebeu que não pode mais confiar no próprio pai. Ele deveria saber que meninas gostam de bonecas e não de bolas.

Rolar para cima