Curiosidades / desenhos

Por que você reclama da vida? Melhore seus dias

Às vezes a gente posta coisas úteis aqui no Satirinhas. Mas só de vez em quando mesmo. Hoje vamos falar do hábito de reclamar demais da vida. Nossos pensamentos interferem diretamente em nossas ações e, se nos focamos apenas em apontar tudo de ruim que está acontecendo, é claro que atrairemos mais coisas negativas. Vejamos:

reclamando-da-vida

Todos nós reclamamos, é inerente à condição humana. A queixa ou a reclamação estabelece uma relação direta com a insatisfação, com algo que não está como desejamos, ou como queríamos que acontecesse. Em algumas circunstâncias é um comportamento que permite assegurarmos os nossos direitos, que permite defendermo-nos ou proteger-nos. No entanto, ao reclamar, também podemos acionar um mecanismo de negatividade, de desdém, de mau humor, de atitude negativa e depreciativa e pouco a pouco torna-se num hábito pernicioso para nós e para os outros.

O processo de pensamento de reclamar pode ser definido como: para expressar dor, angústia ou descontentamento. Claro, faz sentido para expressar dor, tristeza ou descontentamento ocasionalmente, mas algumas pessoas fazem isso constantemente (ou a cada hora, ou a cada minuto). Ao fazer isso, essas pessoas estão falando e pensando sobre o que não querem na sua vida e, assim, promovem mais dor, tristeza e descontentamento. Em vez disso, fale sobre o que você quer e não sobre o que você não quer.

Que tal buscar uma atitude mais positiva, mesmo com as dificuldades, e colher os resultados na prática?

Trecho adaptado da Escola Psicologia.

Veja também:

Receba sempre novidades incríveis e envie seu conteúdo para aparecer aqui. Participe:

Autor

Católico Apostólico Romano, Publicitário, funcionário público, ilustrador e blogueiro. Apreciador de quadrinhos, artes e tudo o que pode transformar vidas para melhor. Acredita que fé em Deus, conhecimento, troca de informações e experiências podem ajudar a construir um novo mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *