O amor de verdade não precisa ser cinematográfico

O amor de verdade não precisa ser cinematográfico

Quem disse que o amor só está presente nos grandes gestos e cenas cinematográficas com grandes performances que só mostram o quanto o casal gosta de se exibir? Está certo que cada um demonstra seus sentimentos da maneira que quiser, mas o amor puro e verdadeiro é muito mais que isso.

É preciso ter maturidade e uma certa vivência para perceber que os pequenos momentos preciosos são eternos e que o amor pode se manifestar de maneira tão natural e suave como o voo de um pássaro. A mágica está na vida cotidiana e não nos momentos de grandes demonstrações.

Pensando nisso, compartilho com você a obra de uma artista muito querida. Com sequências de traços simples e limpos, em tons de preto, branco e vermelho, Philippa Rice narra seu cotidiano com o namorado Luke Pearson. Dá uma vontade de se apaixonar ao admirar seus quadrinhos e ilustrações.

vida-cotidiana-de-casal

É possível encontrar amostras de amor por toda a parte, nos dias comuns daqueles que se gostam de verdade. A gente sente quando é natural e verdadeiro.

amor no sofá

Nem um celular despertando é capaz de separar um casal que quer se manter agarradinho.

celular despertador

Dias nublados e de chuva podem ser menos tristes quando estamos ao lado de quem amamos.

dias de chuva

[mc4wp_form id=”13376″]

Olha só isso:

[supsystic-gallery id=366 position=center]

2 comentários em “O amor de verdade não precisa ser cinematográfico”

  1. Pingback: Links da Semana #52 - Blog Humor do Interior

  2. Pingback: O amor de verdade não precisa ser cinematográfico – Comparama

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima