problemas da respiração pela boca
Saúde e Bem-Estar

Entenda como respirar pela boca pode prejudicar a sua saúde

Grande parte das pessoas respira pela boca e nem percebe. Apesar de ser comum, a respiração bucal não faz bem para a saúde e precisa ser evitada. Continue lendo para saber como.

O ato de respirar é involuntário, ou seja, nós não percebemos quando o fazemos e, muito menos, na forma como desempenhamos essa ação. Entretanto, saiba que prestar atenção na sua respiração é muito importante, pois o jeito que respiramos influencia diretamente na saúde da nossa boca e do corpo em geral.

Por ser feito de forma imperceptível, não é fácil detectar quando não estamos respirando corretamente, ou seja, respirando pelo nariz e expirando pela boca. Por esse motivo a respiração oral é muito comum.

Continue lendo para saber como respirar pela boca afeta a nossa saúde.

Afinal, como acontece a respiração?

Numa respiração correta, o caminho do ar começa no nariz, passa pela faringe e laringe até chegar à traqueia e aos pulmões.

Para que o ar que chegue dentro do nosso corpo seja limpo, é imprescindível que ele passe pelo nariz. Isso porque o nariz é um ambiente úmido, quente e repleto de pelos, fazendo com que o ar passe por três processos: filtração, umidificação e aquecimento.

Com a filtração, o ar que entra no nosso organismo se livra de alguns microorganismos e impurezas prejudiciais para nossos pulmões, como ácaros e poeira.

Já a umidificação e o aquecimento deixam o ar com uma temperatura próxima da temperatura do corpo e mais úmido, o que reduz a irritação do tecido pulmonar.

Causas da respiração oral

Muitas pessoas respiram pela boca porque sentem falta de ar ao tentar fazê-lo passar pelo nariz. Isso pode parecer normal, no entanto, saiba que não só não é normal como é, provavelmente, um sinal de que algo não está certo.

Dentre as suas causas estão:

  • Rinite alérgica;
  • Hipertrofia da adenoide;
  • Desvio de septo nasal;
  • Sinusite;
  • Malformação da face;
  • Resfriados e gripes.

Como dito anteriormente, perceber quando estamos respirando pela boca não é fácil. Por isso, fique atento aos seguintes sinais:

  • Lábios frequentemente afastados;
  • Tosse seca e persistente;
  • Boca seca e mau hálito;
  • Falta de ar;
  • Roncos;
  • Muitas pausas enquanto come.

O que acontece quando respiramos pela boca?

Dentre os muitos malefícios da respiração oral estão:

Infeção das vias aéreas

Como dito anteriormente, o nariz oferece a segurança de que nosso organismo precisa ao receber o ar do ambiente externo. Sendo assim, quando respiramos pela boca perdemos essa segurança e deixamos que as impurezas e microorganismos entrem, tornando nossas vias áreas expostas à infecções, como amidalite, faringite e resfriados.

Alterações faciais e má oclusão dentária

A respiração oral altera a posição da língua, o que acarreta em alterações no processo de engolir e maior flacidez dos músculos do rosto. Quando isso acontece na infância os ossos da face podem sofrer deformações que causam a oclusão, ou seja, os dentes não se fecham corretamente.

Dores nas costas

A má oclusão dentária faz com que as musculaturas da mandíbula, do pescoço e das costas, que são interligadas, sejam exigidas mais intensamente.

Além disso, quando respiramos pela boca tendemos a mudar de postura, isto é, projetamos a cabeça para frente para facilitar a entrada do ar, forçando, assim, os músculos já citados.

Isso causa problemas posturais e dores nas costas, joelhos e pés.

Ronco e apneia do sono

Por conta das deformações faciais causadas pela respiração bucal, o nariz tende a ficar obstruído durante o sono, o que causa o ronco e a apneia.

A apneia, por sua vez, é um distúrbio causado pelo estreitamento da passagem de ar pela garganta. Em razão desse estreitamento, as pessoas com apneia sofrem de pequenas paradas respiratórias e engasgos durante o sono.

Nesse caso, não só a saúde é posta em risco, mas, também, a qualidade de vida, pois, problemas como o ronco e a apneia estão diretamente ligadas à insônia.

Como tratar o problema

Para cortar o mal pela raiz, é muito importante que as origens da respiração bucal sejam descobertas precocemente. Por isso, se você perceber que costuma respirar pela boca e que já está sentindo seus efeitos, procure um especialista, como o otorrinolaringologista.

É esse profissional que será capaz de investigar as causas dos problemas por meio de exames físicos e exames complementares. A partir daí, ele irá propor tratamentos específicos, como a limpeza da cavidade nasal, a prescrição de antialérgicos ou, até, cirurgias de correção nasal.

Outro profissional importantíssimo para o tratamento da respiração oral é o dentista. Como dito anteriormente, esse problema pode estar ligado a má formação óssea e desencadear a má oclusão dentária.

Sendo assim, esse profissional irá avaliar a estrutura óssea do maxilar e a estrutura dentária. Ele poderá determinar o uso de aparelho ortodôntico para correção ou propor cirurgias.

Se você ainda não tem um dentista de confiança, é importante contar com um plano de saúde. Por isso, comece verificando se a sua empresa tem um convênio odontológico empresarial.

Caso você seja responsável pela gerência de uma empresa que não oferece um plano dental empresarial para os funcionários, comece a pensar nessa possibilidade.

Pesquise por termos específicos como “convênio dentista” e “plano odontológico empresarial preços” para verificar as opções disponíveis no mercado e a que melhor se encaixa nas necessidades da sua empresa.

Procure ajuda

A partir desse conteúdo você pôde aprender um pouco sobre a respiração e o porquê dela ser tão importante para o funcionamento do nosso corpo.

Se após a leitura você identificou que sofre com a respiração bucal, não deixe de procurar por ajuda. Caso contrário, a sua saúde pode ser comprometida seriamente.

Texto produzido por Estela Lima, redatora da empresa Ideal Odonto.

Autor

Católico Apostólico Romano, Publicitário, funcionário público, ilustrador e blogueiro. Apreciador de quadrinhos, artes e tudo o que pode transformar vidas para melhor. Acredita que fé em Deus, conhecimento, troca de informações e experiências podem ajudar a construir um novo mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *