fraudes em seguros
Curiosidades

6 fraudes de seguros que você não consegue acreditar que já existiram

É comum encontrar histórias sobre fraudes no seguro auto, no entanto, algumas pessoas acabam exagerando na hora de criar essas enganações. Prova disso são as 6 fraudes de seguros que você não consegue acreditar que já existiram e mostraremos aqui.

Pessoas empenhadas em tirar vantagem de outras, ou de empresas, existem desde que o mundo é mundo. E isso não seria diferente quando o assunto é seguro auto. Desde que esse serviço foi criado, os vulgos espertinhos criam diferentes histórias para tentar burlar as regras indenizatórias desse serviço.
Neste artigo mostraremos as 6 fraudes de seguros que você não consegue acreditar que já existiram, algumas das histórias mais bizarras e engraçadas que você já viu. Acompanhe.

Veja 6 fraudes de seguros que você não consegue acreditar que já existiram

Enterro sem velório

Acredite quando uma pessoa disser que um mineiro é capaz de qualquer coisa para conseguir o que quer. Um segurado natural de MG interessado em receber a indenização integral de sua apólice, resolveu enterrar seu Fiat Uno no quintal e alegou ter sido roubado.
Determinado, ele assim fez, e após enterrar o veículo, ligou para a seguradora. No entanto, uma testemunha viu toda a cerimônia e acionou a polícia, o que fez com que o plano (quase perfeito) desse mineiro fosse por água abaixo.

Capotamento à marretadas

Umas das tentativas mais frequentes de fraude no seguro auto são os capotamentos intencionais. E essa foi justamente a ideia que fez um outro cliente interessado na indenização integral do seguro, jogar sua BMW 330i de um barranco.
Infelizmente, as coisas nem sempre saem como o planejado e a BMW não capotou. Inconformado, o segurado resolveu então simular o capotamento, dando marretadas no veículo.
Apesar do empenho, seu plano não deu certo, a perícia do seguro auto constatou que as marcas causadas pela marreta não coincidiam com as marcas de um capotamento. Fora isso, os profissionais perceberam que a carroceria do veículo, além de limpa, não possuía nenhum arranhão
Esse tipo de fraude é bem comum e está entre as situações onde a seguradora de carro não paga a indenização.

Mecânico de lego

Um dono de uma rede de oficinas mecânicas comprou uma Ferrari F430 já pensando em aplicar o golpe no seguro. Depois de alguns meses de uso, ele desmontou todo o veículo, vendeu as peças separadamente e acionou o seguro alegando que o carro havia sido roubado.
Aparentemente, além de um bom mecânico, ele também era um bom ator, pois sua história foi convincente e ele recebeu a indenização integral. Com o dinheiro, comprou novamente outra Ferrari e repetiu o golpe, fazendo isso mais duas vezes. Apenas na quarta vez ele foi descoberto.

Uma pedra enorme

Um motorista imprudente negligenciou a troca de óleo e manutenção de seu Chevrolet Classic até que o motor do seu carro fundiu. Como os seguros automotivos não cobrem esse tipo de problema, ele teve a brilhante ideia de furar o cárter e acionar o seguro, alegando que havia passado por cima de uma pedra.
Seu plano poderia ter dado certo se um perito do seguro não tivesse ido até a casa do segurado e conversado com um de seus vizinhos, que viu o fraudador furando o cárter.

O incêndio que saiu pela culatra

A proprietária de um Volkswagen Gol estava com dificuldades financeiras e temia não conseguir quitar o financiamento do veículo. Para evitar os problemas jurídicos que esse não pagamento traria, ela resolveu provocar uma “perda total” em seu carro através de um incêndio.
A ideia era atear fogo no veículo e depois acionar o seguro alegando um incêndio acidental. Infelizmente, durante a execução de seu plano, ela acabou se queimando. Para não ter um prejuízo ainda maior, resolveu então contar a história de que um homem havia queimado o seu carro e jogado ácido em suas pernas.
O que ela não sabia é que passaria por uma perícia médica que constataria que as suas queimaduras não haviam sido causadas por ácido, mas sim por fogo, colocando um fim em todo o seu plano de fraude.

Delatado por uma borboleta

Outro tipo de fraude no seguro auto muito comum é pessoas provocarem uma colisão contra um poste e alegarem um acidente envolvendo outro carro. E foi exatamente isso que o proprietário de uma Mercedes-Benz Classe C planejou.
Tudo teria dado certo se a perícia do seguro auto não tivesse encontrado no escapamento do veículo um casulo de borboleta, com o inseto vivo dentro, o que indicava que o carro não circulava, de fato, há no mínimo 2 meses.


Essas são as 6 fraudes de seguros auto mais malucas que encontramos. Vale dizer que, caso você tenha cogitado a possibilidade de tentar fazer o mesmo que essas pessoas, o melhor é esquecer essa ideia. Afinal, além de contar com profissionais altamente qualificados para a realização das perícias, fraudar o seguro auto é crime!


Por Jeniffer Elaina, da Smartia.com.br

Autor

Católico Apostólico Romano, Publicitário, funcionário público, ilustrador e blogueiro. Apreciador de quadrinhos, artes e tudo o que pode transformar vidas para melhor. Acredita que fé em Deus, conhecimento, troca de informações e experiências podem ajudar a construir um novo mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *