Curiosidades – Página: 2

Curiosidades

5 dicas para você ajudar seu filho na rotina de estudos

Assim como os professores da escola, os pais de crianças e adolescentes em formação acadêmica possuem extrema responsabilidade com o ensino, seja ele voltado apenas às rotina de estudos ou para vivências humanas.

No entanto, nem todos os pais conseguem acompanhar seus filhos da maneira que gostariam, algo que pode atrapalhar seriamente o futuro desses pequenos grandes cidadãos.
Para isso, confira ao longo do texto algumas explicações de como rotinas de estudo podem modificar o crescimento positivamente, e como você pode implementar a ajuda à educação de seu filho sem ter que deixar tudo na mão de um notebook novo ou um celular.

A importância do acompanhamento dos estudos

Desde o momento de introdução das crianças nas escolas, cada parte de estudo e treinamento que ela passa até a chegada ao ensino superior, é importante e deve ser, sempre que possível, acompanhada por pais ou responsáveis.

É ao longo dessa fase de crescimento que muitos ensinamentos relacionados aos diferentes tipos de aprendizagens começam a surgir, tornando-se importantes para a formação intelectual, política e até mesmo básica desses pequenos cidadãos.

Nessa situação, mesmo que sejam as escolas as condutoras desse ensinamento múltiplo, que muitas vezes se transforma em tarefas, atividades práticas ou até mesmo estudos particulares, a função dos pais como acompanhantes do processo se torna essencial.

Esse papel paternal e maternal, ou até mesmo de responsáveis de uma criança ou jovem adulto em formação, vão desde a providência de ambiente de estudo adequado, até o acompanhamento em dúvidas e perguntas que possam surgir.

É importante entender que nem todas as crianças – ou até mesmo pessoas adultas – têm a facilidade de estudar como autodidatas, ou seja, sozinhas não conseguem aprender tudo o que é ensinado, seja por meio de revisões ou treinamentos.

Pelo contrário, muitas vezes é nas idades mais próximas da infância que alguns tipos de dificuldades surgem, no momento da aprendizagem de matérias, como em problemáticas voltadas à produtividade de disciplina.

Por isso, é essencial que exista um acompanhamento próximo e interessado das atividades infantis e adolescentes, de modo a complementar aquilo que é ensinado nas escolas.

Por exemplo, uma escola particular infantil, pensando na integração de pais e alunos na hora dos estudos, pode passar atividades complementares que tivessem temáticas de pesquisa pessoal, como entrevista com parentes e pesquisas em arquivos pessoais.

Não é difícil encontrar alguns casos de pais que, por terem condições de matricularem seus filhos em escolas particulares, acham que todo o esforço de ensinamento está nas mãos de professores, e que não deve ser complementado em casa.

No entanto, estudantes de escolas públicas, que passam por todas as situações que desfavorecem um ensino com a máxima qualidade, como falta de professores e materiais de sala de aula, devem ser ainda mais acompanhados.

É preciso que os responsáveis se interessem e criem um forma de relacionamento onde o que é aprendido na escola possa ser complementado dentro de casa, mesmo que de maneira mais sutil e menos focada.

Situação esta que se modifica caso a caso, procurando entender a realidade daqueles responsáveis que acabam não tendo condições relacionadas ao tempo e disponibilidade.

O papel dos pais no acompanhamento

Conforme explicado, o ideal é que ocorram acompanhamentos mútuos nos processos de educação de crianças e adolescentes, endossando então ensinamentos para que sejam formados pensamentos críticos e conhecimentos mais concretos.

No entanto, nem todas as realidades são as mesmas. Alguns pais que trabalham ao longo do dia nem mesmo conseguem chegar no horário na creche infantil particular para buscar seus filhos, por exemplo.

Muitas pessoas precisam trabalhar boa parte do dia para gerar condições para famílias, o que acaba transformando uma conexão de estudos entre pai e filho em uma realidade não existente, consumindo as expectativas de ambos os lados.

Por exemplo, uma mãe que trabalha com vendas tem apenas a oportunidade de deixar um filho na escola, que no caso será buscado por um outro familiar com tempo livre. Nessa situação, o alto nível de trabalho acaba anulando qualquer chance de acompanhamento.

No entanto, existem pais que mesmo sem nenhum tipo de instrução, e trabalhando em horários desgastantes, conseguem adaptar horários e oportunidades para conferir tarefas e ajudar no estudo dos filhos, complementando o que é aprendido na sala de aula.

Novamente, nos dois casos, é possível ver uma diferença de realidades, que acabam proporcionando comportamentos e relacionamentos diferentes, exemplos mínimos em relação à quantidade do que acontece, em termos reais, tanto no Brasil como no mundo.

A verdade é que mesmo com inúmeras dificuldades e obstáculos, o ideal é que pais ou responsáveis tentem, pelo menos, criar algum tipo de rotina relacionada à troca de informações e ensinamentos dos filhos.

Muitas crianças, que acabam não tendo nenhum tipo de atenção dos pais, mesmo que para retirada de dúvidas escolares simples, podem acabar apresentando outros tipos de problemáticas relacionadas ao comportamento, disciplina e sentimentos.

Por isso, sempre que possível, procure algumas dicas para alinhar rotinas de estudo ou conversa com seus filhos no período educacional inicial, com o dia a dia de trabalho e estilo de vida que você vive como adulto.

Dentre os benefícios desse acompanhamento estão relações mais conectadas e próximas, auxílio em eventuais problemáticas, descobrimento de obstáculos, como por exemplo, o possível uso de óculos ou aparelho de surdez, dentre outras questões.

Nem sempre as atividades de união entre pais e filhos precisam, necessariamente, ser guiadas por livros e cadernos de estudos. Pelo contrário, uma  aula de violão infantil, conversas descontraídas e próximas com as crianças também são ótimos facilitadores.

Dicas para ajudar no acompanhamento escolar

A seguir, conheça algumas das principais dicas que certamente irão te auxiliar a cultivar o hábito de acompanhar seus filhos na educação escolar. 

1. Crie rotinas de encontros

Antes de tudo, entenda como a sua rotina de trabalho pode ser mesclada com a rotina de acompanhamento de estudos de seu filho, e crie possibilidades de encontros baseadas nas agendas de ambos.

Por exemplo, se seu dia de folga for em determinado dia da semana, a partir de determinado horário, procure buscar seu filho na escola e proporcionar um momento de descanso ou lazer.

Em seguida, prepare os materiais para uma revisão, em um local propício da casa, onde o silêncio reine.

2. Acompanhe o boletim de seu filho

Para que a supervisão dos estudos se torne um rotina, e que as soluções para eventuais problemas ocorram rapidamente, procure ter como principal tarefa o contato com a escola para saber sobre notas, comportamentos e possíveis dificuldades.

Sobre as notas, procure sempre entender quais são as matérias nas quais seu filho mais tem dificuldade e quais são aquelas em que ele tem mais facilidade. Esteja sempre por dentro das evoluções de sua criança, e celebre conquistas com uma lembrancinha de chocolate, por exemplo, mas sem exageros, ok?

3. Faça revisões de assuntos bimestralmente

Mesmo que seu filho mostre que sabe de todo o conteúdo, ou até mesmo apresente bons resultados no boletim, procure fazer revisões de tempos em tempos, tanto para fixar conteúdos quanto para treinar seus conhecimentos sobre algum assunto.

Esse momento também é interessante para que você fique por dentro de tudo o que ele veio estudando ao longo do tempo, o que pode sugerir uma aproximação maior com a realidade escolar dele, mesmo que você tenha rotinas atribuladas.

Se puder, invista em um caderno com encadernação capa dura para guardar como local de resumos e revisões, algo que esteja fora daquilo solicitado pela escola, sendo então uma forma de ligação entre você e a educação de seu filho.

4. Converse com seu filho sobre o que ele aprende

Muitas crianças gostam de ser ouvidas, receber atenção e gostam que pais e responsáveis participem da escola e de suas atividades, mesmo que eles não apresentem dificuldade.  Por isso, procure sempre conversar com seu filho sobre o que ele aprendeu.

Se puder, pergunte para ele todos os dias quais os conteúdos que ele tem aprendido na escola, sobre o que teve mais curiosidade e achou mais interessante e quais aqueles que ele teve certa dificuldade, dosando então os tipos de estudos extras que devem ser feitos.

Uma boa atividade é fazer com a criança um calendário personalizado com fotos, conduzindo neste todos os estudos feitos ao longo do ano, e quais ele mais gostou de aprender. Procure sempre ajudá-lo a montar esses materiais dinâmicos.

5. Use a tecnologia a favor da educação

Por fim, opte por usar a tecnologia a favor da educação de seus filhos, mesmo que essa seja, atualmente, uma das vilãs do aprendizado, por conta de sua forma de uso quase viciante por crianças e adolescentes.

Procure explicar para seu filho que na internet, ele pode achar os seguintes complementos para estudos:

  • Pesquisas;
  • Curiosidades;
  • Significados.
  • Imagens e vídeos para estudo.

Então, crie uma familiaridade com a internet em relação à leitura e ao estudo, explicando que existe a possibilidade da ferramenta ser mais do que uma fonte de diversão e descontração.

Considerações finais

Seguindo as dicas acima, você poderá ajudar ainda mais no processo de educação do seu filho, lembrando-se sempre que você e a escola trabalham juntos para a construção de conhecimento, algo que jamais pode ser tratado como irrelevante.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

5 itens essenciais para a sua viagem

Arrumar as malas para viajar nem sempre é uma tarefa fácil, e pode ser o espelho de inúmeros sentimentos aflorados em momentos antes da viagem. No entanto, a boa organização dos itens para viagem podem fazer essa experiência ser inesquecível. 

Confira abaixo algumas dicas essenciais para você que deseja alcançar a melhor organização possível para a sua mala, entenda ainda qual a importância dessa arrumação prévia e os motivos pelos quais muitas pessoas deixam para última hora.

A importância de uma mala arrumada

Talvez um dos momentos mais aguardados em uma viagem que se aproxima seja arrumar a mala, justamente por nos mostrar que em breve estaremos indo conhecer algum lugar novo ou retornando a um ambiente já visitado, vivendo experiências cheias de felicidade.

No entanto, para alguns, o ritual de arrumar tudo que você vai levar em uma viagem ainda é visto como algo rápido e sem muita importância. 

Além disso, quase sempre que uma mala é arrumada, existe pressa e zero tempo a perder, o que complica uma arrumação perfeita.

Mas a arrumação perfeita existe? É possível chegar a uma satisfação com os itens que estamos separando em nossa casa e levando para algum lugar, e tudo ocorre com mais alinhamento quando realmente pensamos na importância da mala arrumada.

Além de proporcionar um tempo maior de organização e eventuais reorganizações, além de um checklist completo e tempo para pensar depois da organização, uma mala bem arrumada pode agregar uma maior qualidade de vivência na sua viagem.

Isso ocorre pois, dependendo daquilo que você deixar para trás na arrumação, é possível que estresses, perdas de tempo e gasto de dinheiro desnecessário façam parte da sua programação, algo que todo mundo gostaria de passar longe.

Por exemplo, ao levar um creme para rosto para viagens em lugares quentes, você evita possíveis preocupações com insolação ou queimaduras, além de não ter que correr imediatamente para alguma loja e comprar algo que poderia carregar com você.

Por isso, antes de mais nada, reflita com você mesmo sobre tudo o que precisa levar na mala para passar um período em outro lugar de forma tranquila e com o mínimo de prejuízos. Lembre-se que uma mala bem arrumada pode te ajudar a aproveitar mais.

Para resolver possíveis problemas com a organização do que você vai levar na sua viagem, entenda, a seguir, porque muitas pessoas passam por essa dificuldade e se existe algum tipo de solução para esse problema.

Onde mora a dificuldade?

Conforme dito anteriormente, muitas pessoas acabam deixando para arrumar a mala de viagem em cima da hora, ou até mesmo, quando arrumam, não fazem uma divisão ou organização daquilo que realmente precisam, apenas colocando os objetos em uma bolsa.

Mas, por que muitas pessoas passam por isso?

É compreensível que uma viagem, dependendo de como foi o processo de aquisição da mesma, o tempo de espera e a importância de sua realização, possa gerar uma certa ansiedade nos viajantes, que sofrem alguns sintomas no período pré-embarque.

Essa ansiedade, que muitas vezes se estende à consequências físicas, pode ser uma das razões na qual pessoas arrumem uma mala cedo demais ou que resolvam por finalizar ou executar a arrumação na véspera da viagem, sem nenhum tipo de planejamento.

Uma outra possibilidade que gera essa falta de organização com os itens em uma mala é a falta de disciplina com o planejamento prévio da viagem, que engloba questões climáticas, culturais e até mesmo fisiológicas.

Por exemplo, existem lugares no mundo onde, culturalmente, mulheres não podem andar de shorts ou roupas curtas. 

Embora isso não seja uma forma de imposição, seguir a tradição do lugar é uma forma de respeito, e o vestuário deve ser pensado com antecedência.

Em uma outra situação, o planejamento a tempo da viagem e da arrumação da mala pode livrar você de gastar com roupas e equipamentos especiais para o frio, no caso de mudanças climáticas afetarem drasticamente um lugar, que é quase sempre quente.

Além disso, organizações podem evitar o esquecimento de itens importantes, mas que quase sempre passam despercebidos em nossas arrumações, como por exemplo um vinho para presente que um familiar irá enviar a outro através de você.

O que não pode faltar na mala?

Mesmo que cada destino de uma viagem trace uma determinada ação em relação à arrumação de uma mala perfeita, é possível compreender que alguns itens são indispensáveis durante a sua locomoção para um outro lugar.

Conheça melhor algumas dessas escolhas e ponha agora no seu checklist de viagem!

1. Leve seus documentos 

Antes de qualquer coisa, o primeiro passo para uma arrumação de mala com itens essenciais é a organização dos documentos que serão levados e a localização deles na sua bolsa ou mala antiga de viagem.

Essa é uma prioridade, justamente porque sem documentos é capaz que você nem ao menos consiga embarcar. 

Além disso, a organização e disposição deles em sua mala devem ser primordiais para que não haja possíveis desaparecimentos de documentos tão importantes.

2. Remédios e produtos de higiene

Produtos de cuidados, em sua maioria, são as prioridades número um dos viajantes por serem itens quase sempre utilizados no dia a dia, que acabam sendo transformados em favoritos de qualquer pessoa, sendo essenciais nos deslocamentos.

No entanto, dependendo do tempo da viagem, ou seja, a quantidade de dias que você irá passar em um lugar, a melhor escolha é colocar produtos em potes menores, para que não ocorra o vazamento, ou até mesmo ocupação desnecessária na mala.

Agora, um item quase sempre esquecido por quem viaja, mas sempre requisitado em meio às próprias viagens são remédios diversos, que podem causar grandes dores de cabeça caso não sejam incorporadas à organização das malas.

Procure abastecer sua bolsa com os principais remédios para:

  • Dores de cabeça ou musculares;
  • Dores de barriga;
  • Febre;
  • Má digestão;
  • Entre outros.

Certamente, esse kit poderá salvar você em momentos de sufoco, o que faz com que sejam itens primordiais de uma mala bem organizada. Lembre-se sempre de despachar na mala vidros com remédios líquidos, que geralmente não podem ser levados na mala de mão.

3. Roupas apropriadas para o seu destino

Procure sempre entender quais as principais temperaturas do seu destino e, com isso, organize as roupas que te ajudarão a alcançar mais conforto e proteção. 

Se possível, pesquise na internet ou no folder de viagem as previsões do tempo para aquela região.

Se for viajar para lugares quentes, procure sempre levar roupas claras, que são mais frescas, shorts, bermudas, bonés e até mesmo roupas de banho, caso seja possível aproveitar uma praia ou piscina durante o turismo.

Já em lugares mais frios, o ideal é investir em casacos, cachecóis, segunda peça e até mesmo calças mais resistentes ao frio, como moletons. Lembre-se de priorizar a organização na mala, visto que este tipo de roupa pesa mais e ocupa um espaço maior.

4. Utilize organizadores

Os organizadores podem ser considerados os melhores amigos dos viajantes, justamente porque auxiliam a organização antes, durante e depois da viagem. Um item desses funciona tal qual um organizador de fila, ajudando a disposição das suas roupas na mala.

Um bom exemplo de organizadores são aqueles que ajudam na disposição de sapatos um em cima do outro, ligados em uma só caixa. Também existem as caixas para objetos menores, e os organizadores de espaço, que medem o lugar de cada item dentro da mala.

Caso não tenha nenhum dos objetos acima a fácil acesso antes da sua viagem, você também pode utilizar sacolas ecobag personalizadas para separar o que deseja.

5. Segurança para as malas

Por fim, não esqueça que o exterior da sua mala também é de extrema importância em um deslocamento. Um dos principais itens na mala de um viajante são sinalizações que identifiquem rapidamente o objeto à distância em aeroportos, facilitando o desembarque.

Sabe aquela etiqueta ou pulseira de identificação para festa? É uma boa forma de usar na sua mala, para sinalizar rapidamente em uma viagem, ajudando, inclusive, em situações de extravio e possíveis confusões entre outro passageiro.

Conclusão: os benefícios da mala arrumada

Com as dicas acima, você poderá organizar uma mala essencial para a viagem, trazendo como benefício a economia na compra de itens, a facilidade de estar em ambientes diferentes e a redução de estresse por esquecimentos de itens, como documentos.

Com certeza, isso poupará seu tempo e vai facilitar nas burocracias e atenções que devem ser tomadas no dia da viagem, como o aluguel de fretado de van ou autorizações em aeroportos internacionais, que demandam mais atenção.

Com tudo isso feito, a sua viagem de qualidade está garantida!

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

6 perrengues que você já pode ter passado em uma viagem de carro (e como evitá-los)

As viagens de carros são uma das alternativas mais seguras atualmente. Se você está pensando em fazer uma, acompanhe este artigo e veja 6 perrengues que você já pode ter passado em uma viagem de carro (e como evitá-los).

Estamos vivendo uma pandemia e, apesar de ainda existirem restrições sociais, algumas situações como viagens de carro já são possíveis. Fora essa questão, as viagens de carro promovem muito mais conforto em relação à mobilidade no destino, por isso, elas são constantemente escolhidas por pessoas que gostam de viajar.

No entanto, existem algumas situações em viagens de carro que, futuramente, até poderão render histórias engraçadas, mas quando acontecerem deixarão você em maus lençóis. 

Para te ajudar a prevenir essas situações, preparamos um artigo com os 6 perrengues que você já pode ter passado em uma viagem de carro (e como evitá-los). Acompanhe.

Veja 6 perrengues que você já pode ter passado em uma viagem de carro (e como evitá-los)

  1. Piriri na estrada

Certamente esse pode ser um dos piores perrengues quando o assunto é uma viagem de carro, afinal, é possível que você tenha longas distâncias entre um posto com banheiro e outro e, acredite, por mais que seja possível, fazer suas necessidades em um matinho, na beira da estrada, não é nada legal.

Para evitar esse tipo de perrengue, o primeiro passo é resistir às delícias de procedência duvidosa que você encontrar pelo caminho, e isso vale para a água também. Muitas bactérias podem se desenvolver nela, então evite tomar água de qualquer torneira.

Por isso, se você for fazer uma viagem de carro mais longa, providencie lanches e uma água de boa procedência para o percurso.

  1. Carro parado no meio do caminho

Todo mundo sabe que fazer uma boa revisão no carro, verificando inclusive pneus e estepe, é fundamental antes de pegar a estrada. No entanto, por mais cauteloso que você seja, nunca se sabe o que podemos encontrar pelo caminho.

Ter o pneu furado em um lugar ermo e escuro pode ser incrivelmente assustador e perigoso. Você não vai gostar de reproduzir uma cena de filme de terror no meio do nada em uma estrada.

Por isso, além de ter um bom estepe, e todas as ferramentas necessárias para a troca do pneu, ou mesmo qualquer reparo rápido necessário é essencial. Além disso, vale a pena contar com um seguro auto com uma assistência 24 horas, pois assim, caso um imprevisto mais sério aconteça, você terá o suporte necessário.

  1. Mantenha as crianças entretidas

Para quem vai viajar de carro com crianças, é fundamental pensar em maneiras de mantê-las entretidas. Isso garantirá que gritos, choros e brinquedos voando não transformem seu carro em um hospício com rodas.

Existem muitas maneiras de garantir esse entretenimento, tablets com jogos, filmes e desenhos, e acessórios que permitem aos pequenos desenharem e realizarem outras atividades dentro do carro, são os mais comuns.

  1. Clima inesperado pode ser um problema

Pode até não parecer, mas uma situação climática inesperada pode ser um sério problema em uma viagem de carro. É comum no Brasil tempestades fortes com muitos raios e ventos, e acredite, passar por uma na estrada é extremamente assustador.

Para evitar esse tipo de problema, vale a pena dar uma olhada na previsão do tempo, tanto do seu destino, como dos locais por onde você passará até chegar nele. 

  1. Dormir no carro é uma péssima ideia

Se você fizer uma viagem muito longa, com dias de duração, a ideia de dormir no carro em um primeiro momento parecerá interessante, mas acredite, ela não é. Nem mesmo o MacGyver seria capaz de encontrar uma posição confortável e um clima agradável dentro do veículo para passar a noite.

E uma noite mal dormida é uma péssima ideia para quem vai dirigir um dia inteiro. Por isso, a menos que você esteja viajando em um motorhome, procure hotéis de beira de estrada para passar a noite. Isso lhe garantirá um descanso adequado e um banho quente.

  1. Nem todos os lugares aceitam cartão

Está cada vez mais comum encontrar pessoas que não andam com dinheiro em espécie na carteira. Se você é uma dessas pessoas, é importante saber que nem todos os lugares aceitam cartão. Os pedágios, por exemplo, se você não tiver o “sem parar” no seu carro, e nenhum dinheiro vivo, correrá o risco de ficar parado.

Por isso, além de fazer um planejamento financeiro antes da sua viagem, tenha uma reserva de dinheiro na carteira, ou na meia. Com isso você poderá evitar esse e outros perrengues.

Esses são apenas 6 perrengues que você já pode ter passado em uma viagem de carro (e como evitá-los). Vale a pena, antes de pegar a estrada, que você sente e faça uma lista com todas as possibilidades que a sua viagem pode trazer, assim, você viajará muito mais tranquilo.

Por Jeniffer Elaina.

6 dicas para planejar uma viagem de carro

Uma viagem de carro, sozinho ou com a família, pode ser uma boa oportunidade de conhecer novos lugares de maneira prática e financeiramente acessível.

Quem olha de fora pode até mesmo achar trabalhoso, mas com o planejamento correto, é possível fazer uma ótima road trip.

Mesmo que para muitas pessoas seja mais viável viajar de avião ou de ônibus, justamente por não ter a responsabilidade da condução, a viagem de carro mostra-se como uma oportunidade para se aventurar e conhecer novos lugares e culturas.

Além disso, a viagem de carro pode trazer maior autonomia para decidir se é interessante ou não passar por outras localidades que estavam fora da sua rota. 

Por exemplo, se você tem um destino final em mente, é possível passar por muitas outras cidades até chegar onde você deseja, conhecendo mais lugares do que você iria conhecer se estivesse em outro tipo de transporte, como em um avião.

Pensando nisso, elaboramos esse artigo com dicas para você realizar com tranquilidade uma viagem de carro. Acompanhe a leitura!

Preparativos para a viagem

Diversos pontos devem ser levados em conta. A vantagem de uma viagem feita por empresas especializadas é que você, como cliente, terá um auxílio e uma estrutura para que não se preocupe com questões básicas, como a troca de óleo carro.

Ao considerar a viagem de carro, você estará no controle de toda a organização para fazer com que essa viagem aconteça, ou pelo menos estará participando de todo o planejamento com amigos e parentes, esquematizando para que tudo saia como o desejado.

É preciso lembrar de questões essenciais, que envolvem desde a estrutura do veículo que será usado, como a garantia de possuir um serviço de reboque para carros de passeio, até possíveis interferências relacionadas à saúde das pessoas da viagem, por exemplo.

Essas e outras questões têm a necessidade de serem pontuadas antes de colocar o pé na estrada, afinal, na maioria das rodovias, em especial as brasileiras, não existem muitos pontos de ajuda ao longo do caminho no caso de emergências e necessidades.

Para que você tenha em mãos o que for necessário, faça um checklist completo de tudo o que precisa ser providenciado e pensado antes da viagem, para que ela seja uma experiência incrível.

viagens
Fonte da imagem: Pexels.

É compreensível que existam mais questões a serem pensadas, algo que depende inteiramente da maneira de cada pessoa e destinos escolhidos. 

Mas essas indicações, além de úteis, são básicas para qualquer viagem de carro:

1 – Triagem do veículo 

Em uma viagem de carro, o veículo será não apenas um meio de transporte, mas também servirá como uma espécie de casa ao longo do caminho, onde além de guardar vidas, servirá para armazenamento de outros itens.

Como dito anteriormente, nem todas as estradas brasileiras disponibilizam postos de gasolina ou pontos de ajuda. É possível que, caso seu carro sofra algum problema em uma localidade afastada, a ajuda demore muito a chegar.

Por isso, antes mesmo de planejar sua viagem, comece pensando em um check-up do seu veículo em uma oficina, providenciando a verificação dos seguintes itens de segurança:

Verifique o estado da bateria, coloque água e gasolina antes de dar a partida, veja como estão outras questões relacionadas ao funcionamento do carro e, principalmente, tenha todas as regularizações necessárias para que você possa conduzi-lo.

Outro ponto a ser verificado é uma possível necessidade de guincho, em casos de problemas durante o percurso, como estouro de pneus, batidas e outras situações.

Se você tiver um serviço de seguro, é importante verificar a área coberta pelo plano. Se você estiver a 30 km da sua cidade, por exemplo, é possível que você não possa ser atendido. Tudo depende do seu plano, que é algo a ser visto com antecedência.

Caso opte por alugar um carro, é interessante que, além de providenciar todos os itens discutidos acima, procure por uma higienização interna automotiva, para garantir que o veículo esteja limpo e em boas condições para a viagem.

2 – Utilize mapas e aplicativos

Antigamente, em viagens de carro, eram comuns os usos de mapas, grandes papéis dobráveis que indicavam os caminhos em estradas e vias de tráfego na localidade desejada, algo que, apesar de prático, causava alguns problemas de localização.

Hoje é possível encontrarmos diversas possibilidades de aplicativos, além de aparelhos GPS, que conduzem o motorista ao destino final, geralmente utilizando os melhores caminhos, sempre avisando quando há uma sinalização de trânsito horizontal na pista.

É importante usar, se possível, as duas modalidades de localização. Isso porque, em alguns locais em meio de estradas, sinais de internet e conexão diversa acabam falhando, o que deixa o mapa sempre como uma boa alternativa.

Antes de ir para o seu destino, entenda quais os melhores caminhos, saiba os trajetos que você não deve fazer e previna-se, por exemplo, para passar por pedágios ou até mesmo barcas, no caso de locais com acesso por meios fluviais.

3 – Providencie itens de higiene e alimentação

Antes de cair na estrada, é interessante dar uma volta em um supermercado do seu bairro e fazer compras básicas relacionadas à produtos de higiene e limpeza, além de alimentação, como um bolo de milho fofinho, águas e doces.

Independente do caminho que você fará, é possível que você sinta fome, além de que, geralmente, as lojas de conveniência no percurso podem ser mais caras e não costumam trazer muitas opções de comida.

Dependendo de quanto tempo você passar viajando, é interessante estocar mais alimentos, sempre relacionando a quantidade com o número de pessoas que estarão no veículo.

Porém, durante o caminho é possível encontrar postos e restaurantes que oferecem diversos tipos de comida e lanches, desde mini hambúrguer artesanal até pratos feitos.

Opte também por frutas, pães, legumes e outras possibilidades mais leves, além de água e sucos. Se você for o motorista, lembre-se de se alimentar bem e beber bastante líquido antes da viagem, afinal, isso pode te ajudar a se sentir bem durante o percurso.

Sobre os produtos de higiene, é sempre interessante comprar papel higiênico, sacos plásticos para recolher o lixo, por exemplo, álcool líquido ou gel para limpeza e descontaminação de lugares, sabonetes, entre outros itens.

4 – Tenha um kit de primeiros socorros

Em uma viagem, tudo pode acontecer, e se tratando de uma viagem de carro, existem inúmeras possibilidades que podem levar a uma emergência em locais isolados e distantes de atendimento rápido.

Por isso, é essencial incorporar à organização da viagem uma caixa ou bolsa com medicamentos e itens relacionados a cuidados, como gazes e band aid.

Pelo fato da viagem acontecer em um carro, passando por vias que provavelmente contenham subidas, descidas e buracos, o mal estar de alguém em um veículo pode ser ainda mais elevado. Por essas e outras, prevenir é melhor do que remediar!

5 – Estabeleça locais de parada

Digamos que você decidiu fazer uma viagem em direção a uma cidade, e que o total do tempo dirigindo passa de 24 horas. Independente da quantidade de motoristas, é interessante que sejam pensados em locais para pausa, como hotéis e pousadas.

Essa questão é importante dentro de um planejamento de viagem, porque além de ser um gasto a ser pensado no orçamento, é algo que reflete na escolha do lugar de estadia momentânea e também na aquisição de itens a mais, como saco de dormir para bebê e para você.

Pense ainda que, ao parar em um local, você também precisa pensar no estacionamento do veículo. Pergunte com antecedência para o estabelecimento que será utilizado se é possível estacionar gratuitamente, ou então pagar um preço de tabela.

6 – Separe documentos importantes

Em uma viagem de carro você provavelmente vai fazer travessias em fronteiras municipais, o que leva à solicitação das autoridades por documentos, tanto os seus quanto os do veículo.

Para evitar dores de cabeça ou até mesmo o cancelamento da viagem, tenha sempre esses documentos em mãos, de preferência em ótimo estado de conservação e dentro da validade disponível pelos órgãos.

Pensando nisso, você vai precisar levar a carteira de habilitação, além do documento do carro.

Além do mais, leve consigo pelo menos dois documentos de identificação, como RG e CPF, e peça o mesmo de todos os presentes dentro do carro, em especial crianças e adolescentes, ainda mais se alguma delas estiver viajando desacompanhada dos pais.

Tudo pronto para cair na estrada

Com todas as dicas aqui abordadas, chegou o momento de você providenciar todas as precauções necessárias para cair na estrada e fazer uma viagem de carro perfeita.

Lembre-se sempre de que, para todas essas soluções, é preciso desembolsar determinada quantia, além de ser necessário ter dinheiro em mãos para emergências em localidades distantes.

Ademais, não esqueça de respeitar as normas de trânsito de cada local por onde você está passando, tendo sempre a consciência de que se você não conhece a estrada, é importante seguir em velocidades razoáveis, além de nunca fazer ultrapassagens.

Então, está pronto(a) para a sua road trip?

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Prédio em forma de cesta: conheça algumas das obras arquitetônicas mais inusitadas do mundo

Um prédio em forma de cesta? Uma cascata no meio de um centro urbano? Graças aos arquitetos, tudo isso é possível.

A arquitetura permite não apenas construir ambientes confortáveis e seguros, mas também a inovar, resultando em uma obra às vezes inusitada, mas que encanta devido a sua complexidade e estranheza. 

Ao redor do mundo, não faltam exemplos de projetos arquitetônicos surpreendentes. Confira alguns deles – inclusive no Brasil. Por isso, a Pinezi, que comercializa portas camarão entre outros produtos para construção preparou uma série bizarra e espetacular. 

Museu Oscar Niemeyer

Mais conhecido como Museu do Olho, essa construção inusitada foi projetada pelo mais famoso arquiteto brasileiro. Ele tem mais de 55 mil metros quadrados de área construída e é especializado em arquitetura, artes visuais e design. 

Localizado no Centro Cívico de Curitiba, ele está entre os melhores museus do mundo e conta com um grande acervo de artistas renomados, como Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti, Picasso, Sebastião Salgado e Os Gêmeos, além de um acervo especial sobre Niemeyer.

Museu Oscar Niemeyer
Museu Oscar Niemeyer

Igreja Sagrada Família

O monumento mais visitado de Barcelona também é considerado a obra-prima do arquiteto Antonio Gaudí. Ele assumiu a obra em 1883, e até hoje ela não foi concluída – mas está prevista para 2026, centenário de morte de Gaudí.

Baseado na tradição das catedrais góticas e bizantinas, sua fachada cheia de detalhes impressiona. Quando finalizada, terá 18 torres e será a igreja mais alta do mundo, com 170 metros. O interior é igualmente impressionante, com uma arquitetura que simula a natureza e muita entrada de luz solar.

Igreja Sagrada Família
Igreja Sagrada Família

Kubuswoningen

Em Rotterdam, na Holanda, a rua Overblaak concentra um grupo de 40 casas projetadas pelo arquiteto Piet Blom. Elas têm formato de cubo e passam a impressão que o mundo está de cabeça para baixo. 

Com uma inclinação de 45°, o design representa uma árvore e todas as casas juntas formam um bosque. A estranheza da obra, concebida para ser residencial, acabou tornando a região um ponto turístico e, hoje em dia, é possível se hospedar em uma das casas.

Kubuswoningen
Kubuswoningen

Centro Georges Pompidou

Localizado na capital francesa, o centro é um expoente da arquitetura expressionista que dá a ideia de uma estrutura do avesso, com tubos coloridos, cabos de aço e uma escada envidraçada. Sua construção só foi possível em 1977, graças ao avanço tecnológico. 

Encomendado à dupla Renzo Piano e Richard Rogers, vencedora de um concurso, este espaço cultural está dividido em seis pavimentos de 7.500 m² cada um, com 7 metros de altura por andar.

Centro Georges Pompidou
Centro Georges Pompidou

Centro Heydar Aliyev

Baku, capital do Azerbaijão, conta com um edifício surpreendente projetado pela arquiteta  Zaha Hadid, aclamada pelo seu interesse em formas e desenhos que não seguem uma linha reta. 

Com ondulações, bifurcações, dobras, e inflexões, o prédio de revestimento homogêneo acolhe os visitantes em salas de conferências, galerias e um museu com o objetivo de fomentar a cultura nacional e convidar a nação a olhar para seu futuro.

Centro Heydar Aliyev
Centro Heydar Aliyev

Kunsthaus Graz

Esse museu austríaco projetado por Sir Peter Cook e Colin Fournier é lembrado como “alien amigo”, devido a seu formato biomorfo, que lembra também o coração de uma baleia. Dentro, há um acervo de obras das áreas de design, novas mídias, cinema e fotografia.

Com área de 2,5 mil metros quadrados, a fachada do museu é envolta por 1288 painéis de vidro acrílico semi transparente, o que permitiu a instalação de placas fotovoltaicas para que o museu gere a sua própria energia elétrica limpa. 

Kunsthaus Graz
Kunsthaus Graz

Teatro de Ouro Preto

Localizado na cidade mineira de mesmo nome, é o teatro mais antigo da América Latina e um dos mais bonitos do país. Ele data de 1770 e foi construído pelo coronel João de Souza Lisboa, com projeto de Mateus Garcia (não se sabe ao certo), de acordo com o barroco italiano.

A sua Casa de Ópera tem formato de lira com forro e piso de madeira, sendo um dos poucos teatros no mundo que recriam este instrumento e que tem a acústica perfeita para os cantores líricos. 

Teatro de Ouro Preto
Teatro de Ouro Preto

Montreal Biosphere

Totalmente dedicado ao meio ambiente, este museu localizado em Montreal, no Canadá, apresenta uma estrutura incomum criada por Richard Buckminster Fuller com 61 metros de altura e uma esfera de 78 metros de diâmetro. 

A estrutura principal é feita a partir de tubos de aço, e conta com cerca de 1.900 painéis de acrílico em suas fachadas que dão um ar futurístico à construção. A cúpula originalmente foi concebida para representar o Pavilhão dos Estados Unidos na Expo 67.

Montreal Biosphere
Montreal Biosphere

Biblioteca Alexandrina

Inaugurada em meados de 2002, a Nova Biblioteca de Alexandria, no Egito, é uma construção única no estilo contemporâneo egípcio que remete a um disco de inclinação sob o sol e ainda conta com um paredão de granito no qual estão inscritas letras e símbolos de todas as línguas dos mundos moderno e antigo. O projeto foi do escritório de arquitetura norueguês Snøhetta.

Esse centro cultural para a humanidade comporta até 8 milhões de livros impressos. A principal sala de leitura tem cerca de 70 mil metros quadrados distribuídas em 7 andares e 2 mil poltronas para acomodar os leitores. 

Bibliotheca Alexandrina
Biblioteca Alexandrina

Liebian International Plaza

Bem no centro financeiro da cidade de Guiyang, na China, está localizada a maior cascata artificial do mundo. Com 180 metros de altura, as águas – provenientes de reuso e das chuvas – despencam do alto deste arranha-céu.

Projetado pelo arquiteto italiano Joseph di Pasquale, a construção é parte da tendência de estruturas de formato incomum no país. O edifício abriga um hotel, shopping center e escritórios.

Liebian International Plaza
Liebian International Plaza

Edifício Nationale-Nederlanden

Apelidado de Casas Dançantes, essa obra dos arquitetos Vlado Milunić e Frank Gehry fica em meio aos edifícios históricos de Praga, República Tcheca e é um hotel de luxo, restaurante e terraço panorâmico.

Representante de uma arquitetura desconstrutivista, o prédio dá a ideia de duas pessoas dançando devido aos 99 painéis de concreto utilizados, cada um com uma forma e tamanho. Originalmente, ele era apelidado de Fred e Ginger, em homenagem a Fred Astaire e Ginger Rogers.

Edifício Nationale-Nederlanden
Edifício Nationale-Nederlanden

Basket Building

Construído em 1977 para ser sede da empresa Longaberger em Ohio, nos Estados Unidos, o prédio é uma réplica perfeita de uma cesta tradicional de piquenique, um dos principais produtos da companhia. Recentemente, ele foi vendido e reabriu como um hotel.

Com 180 mil metros quadrados e ao custo de 32 milhões de dólares, o edifício tem 7 andares e teto de vidro, fornecendo boa luz solar. Em cada lado do topo do edifício há duas etiquetas ‘Longaberger’ pintadas com folha de ouro medindo 2 x 2 metros. 

Basket Building
Basket Building
Rolar para cima