Satirinhas – Página: 36 – Sua dose diária de entretenimento sem moderação!
Satirinhas

Um alerta para quem acredita em tudo o que a mídia diz sem duvidar de nada

É fundamental para qualquer pessoa ter um senso crítico e não aceitar como verdade toda notícia que recebe nos diversos meios. Muitos veículos importantes da mídia estão infectados por ideologias malignas e atuam de maneira desonesta, mudando falas de líderes, retirando frases do contexto e pinçando trechos conforme o seu interesse. Você tem consciência disso ou aceita tudo como verdade absoluta?

Veja também:

Como funciona na prática?

O exemplo mais recente foi a fala caridosa do Papa Francisco sobre os homossexuais que foi totalmente utilizada pelo diabo (que utiliza boa parte da mídia como instrumento). Posso falar claramente com você? Não seja bobo e ajude a combater todo o tipo de mentira que você presencia.

notícias adulteradas
Fonte da imagem: Pexels.

É muito claro que quando um grupo tem o poder em qualquer esfera da sociedade, tenta manipular as situações utilizando-se dos meios possível para beneficiar-se. Se na maioria dos ramos é assim, você acha que na imprensa seria diferente?

Dessa forma, vejamos o que o Catecismo da Igreja Católica nos recomenda sobre como consumir as informações que recebemos todos os dias:

notícias adulteradas

É um grande perigo olhar apenas as manchetes e não se aprofundar em mais fontes antes de formar sua opinião. Fica a dica:

notícias adulteradas

Diante de tantas incertezas, como viver a espiritualidade da Igreja Católica Apostólica Romana nos meios atuais, que tanto manipulam a informação de maneira a sufocar a fé?

Como testemunhar a fé nos meios modernos de comunicação?

Entre muitos caminhos, São João Paulo II indicou três: a formação, a participação e o diálogo.

É necessário buscar conhecimento da doutrina da Igreja, das verdades reveladas. Estando bem formados, religiosos e leigos podem desenvolver estratégias para uma participação ativa nos meios digitais. Toda atividade deve fomentar o diálogo, a compreensão e a caridade, para que todos possam ter contato com a verdade.

Para um maior aprofundamento neste assunto, recomendo a leitura do artigo: Como conciliar a nova evangelização e a mídia?

Por último, e não menos importante, seja um propagador da verdade. Se este artigo foi útil para você, não deixe de compartilhar.

5 dicas para você aperfeiçoar a sua direção

Dirigir é o sonho de muitas pessoas, mas a direção de veículos é uma atividade que demanda muita atenção e cuidado, tanto com suas ações quanto com a dos outros condutores.

As origens do medo de dirigir são variadas, e estão em um espectro que vai desde o medo da independência que dirigir causa, até traumas anteriores relacionados a acidentes. 

Em alguns casos, o medo acaba tomando o controle do condutor, que acaba se afastando de qualquer possibilidade de dirigir. 

Nestes casos, a ajuda profissional é necessária, uma vez que o medo se torna uma doença, que gera no condutor a sensação de impotência, como se ele não fosse capaz de dirigir ou fosse um estorvo para os outros ao seu redor. 

A verdade é que com o tratamento adequado, é possível que qualquer pessoa vença o trauma e inicie uma vida de condutor.

Passar no exame nacional de habilitação é um desafio e tanto para algumas pessoas. Apesar das inúmeras facilidades que as autoescolas têm criado para desenvolver o ensino de direção.

perdendo o medo de dirigir
Fonte da imagem: Pexels.

O cfc com simulador é um ótimo exemplo, além de outras novas técnicas que auxiliam aqueles que prestarão o exame, porém muitas pessoas ainda não estão preparadas para enfrentar o trânsito do dia a dia. 

Muitas passam no exame, mas quando precisam colocar suas habilidades em prática, é que surgem os empecilhos.

Muitos condutores habilitados desenvolvem um terror de estar no meio do tráfego, e acabam abandonando suas habilitações e veículos e seguem usando transportes públicos como alternativa para irem aos locais que desejam. 

Hoje em dia, existem algumas opções especiais que oferecem aulas particulares de direção para habilitados, muitas vezes com auxílio psicológico para lidar com traumas e inseguranças do cliente.

Muitas vezes, a falta de costume e prática assusta um pouco uma pessoa que, apesar de habilitada, ficou muito tempo sem encostar em um carro. 

Neste caso, o receio é que a falta de prática o torne menos capacitado, e não algum tipo de trauma relacionado ao trânsito como um todo. 

Para estas pessoas, a opção de uma auto escola para aprender dirigir é fundamental, uma vez que as aulas não precisarão se focar nos pré-requisitos do exame nacional de habilitação. 

Para aqueles que já se sentem confortáveis em pegar o carro, é ideal algumas aulas de reforço, para que sintam o conforto de ter um instrutor do lado enquanto adquirem a confiança de participar do trânsito local.

5 dicas para condutores receosos

Se você já se sente confortável para pegar o carro e dirigir, mas ainda tem receio de andar em avenidas mais movimentadas, horários de pico ou no trânsito em geral, é importante saber algumas dicas que podem auxiliar suas habilidades de condução.

Além disso, essas técnicas podem tornar o ato de dirigir mais seguro tanto para você quanto para aqueles que estão ao seu redor.

1 – Mentalização

O processo inicial da direção está na sua mente. Você precisa compreender inicialmente porque tem esse medo de dirigir e tentar entender que tipo de coisa passa na sua mente quando você está se preparando para pegar o volante. 

Ao tentar compreender a situação em que você se encontra, é possível racionalizar sobre seus medos e anseios, e desta forma é possível corrigir a situação. Compreender o que se passa na sua mente é fundamental.

2 – Comece devagar

Você não precisa pegar uma estrada interestadual nas suas primeiras tentativas. Uma volta no seu quarteirão, um passeio pelo bairro ou até mesmo uma saída para comprar pão pode ser o início do desafio que será dirigir pela cidade. 

Comece em horários de pouco fluxo de veículos, sempre mantendo a calma e sem pressa. Deixe espaço para ultrapassagens, caso algum motorista surja na sua traseira. 

Ademais, não se incomode com barulhos de buzina, apenas abra espaço para ele seguir o caminho dele e não deixe que a interação acabe com sua experiência. Todos nós fomos aprendizes um dia, e este é o seu momento de se conectar com o veículo.

3 – Conheça seu veículo

Você não precisa saber o que é uma bateria automotiva 65a. Existem especialistas em diversas áreas para todas as partes de seu veículo, por exemplo:

  • Motor;
  • Pneus;
  • Farol;
  • Espelhos;
  • Entre outros.

Ainda assim, saber o básico sobre o funcionamento dele, peças principais e quando e como fazer as manutenções pode criar uma relação de confiança entre você e o veículo, e isso pode ser um diferencial para deixar você à vontade para começar a dirigir.

4 – Obtenha ajuda de alguém de confiança

Uma pessoa que seja habilitada e esteja disposta a ajudar é sempre bom. Ao dirigir com alguém do lado te ajudando, ensinando e te passando conforto, você pode aos poucos perder o medo e se libertar das amarras que o impedem de dirigir. 

Qualquer pessoa de sua confiança vale, mas é importante que ela seja muito paciente. Por mais confiança que você tenha em alguém, se essa pessoa for impaciente com você enquanto estiver dirigindo pode piorar ainda mais a sua situação.

5 – Mantenha o carro sempre em dia 

Um carro que passa por todas as revisões, manutenções e vistorias passa mais segurança ao seu dono, que sabe que dificilmente ficará na mão. 

Claro que problemas técnicos e mecânicos são sempre passíveis de acontecer, mas quando o carro está regularizado, as chances são bem menores. 

Isso vai desde a manutenção do veículo, com serviços como alinhamento rodas traseiras, até a parte documental do veículo, dessa forma você não passa por situações constrangedoras ou incômodas, caso seja parado em uma batida policial de rotina.

Com o tempo, você conseguirá se adaptar ao trânsito e poderá explorar mais seu veículo e suas habilidades como condutor. 

A importância de compreender as placas de sinalização é fundamental, uma vez que elas lhe ajudarão a compreender o que é possível e o que não é ao longo de seu trajeto. 

Isso se torna ainda mais relevante ao seguir para rodovias. A sinalização vertical código da estrada auxilia os motoristas a compreender seus limites e necessidades ao longo de todo o caminho.

Conheça a importância da direção segura

Dirigir com segurança é algo que todos os condutores têm como meta. No trânsito, você não é só responsável pela sua vida, mas também pela vida de seus passageiros e de todas as pessoas em outros veículos. 

Por esse motivo, faz-se necessário que cada vez mais estejamos cientes da responsabilidade de dirigir de forma segura e gerando bem-estar no trânsito.

A primeira coisa que deve ser verificada ao entrar em um veículo é o cinto de segurança. O equipamento é essencial para proteção, então garantir que ele esteja funcionando pode ser a diferença que salvará vidas em um acidente. 

Como condutor, é importante que você exija que todos os passageiros também usem o cinto, para segurança deles próprios e a sua. 

Crianças dentro do carro exigem cuidados especiais. Até os sete anos de idade, é necessário o uso de equipamento específico, seja a cadeirinha para bebês ou o assento de elevação para crianças menores. 

O cuidado com os pequenos deve ser prioridade sempre. A partir dos sete anos, a criança ainda deve obrigatoriamente permanecer no banco traseiro do veículo, sempre com o cinto de segurança.

As estradas e ruas andam cada vez mais cheias de veículos, e muitas vezes você pode evitar entrar nesse tipo de situação através de soluções simples e rápidas. 

Quando você precisa entregar um objeto ou um documento, por exemplo, é muito mais fácil contar com um serviço de entrega rápida moto do que pegar seu carro para levar. Além do serviço ser em conta, os entregadores já estão acostumados e conhecem as melhores rotas.

Considerações finais

Atenção é a base da direção defensiva. É um movimento necessário do momento em que você liga o carro até o que você chega em seu destino. 

Além do cuidado com placas, sinalização e com pedestres e outros veículos, é necessário estar sempre atento aos limites de velocidade do local, respeitar a preferência quando passar por um cruzamento, e mais importante que tudo isso, nunca dirigir enquanto usa o celular. 

Você pode comprar, por exemplo, um porta celular acrílico, e deixá-lo em segurança durante todo o trajeto. Mas é fundamental que o deixe de lado enquanto está dirigindo. 

Até porque o celular é um dos maiores causadores de acidentes da atualidade, então deve ser evitado a todo custo.

Seguindo conceitos básicos de segurança, atenção e cuidado, é possível realizar viagens tranquilas e confortáveis, tendo o carro como um grande aliado no transporte do dia a dia. 

O apoio proporcionado pelo veículo acaba sendo libertador para quem consegue utilizá-lo de forma saudável.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

A angustiante destruição da pessoa que só quer satisfazer seus desejos

Somos seres humanos frágeis e quando baseamos toda a nossa vida nos nossos desejos desordenados, perdemos todo o sentido de nossa existência. Embora pecadores, somos criaturas de Deus e Ele tem um plano redentor para nós, basta que tomemos posse e façamos a nossa parte.

Veja também:

Buscar apenas o prazer é um atalho para a destruição

O quadrinho deste artigo foi feito baseado em uma frase impactante de uma das catequeses do Teologia do Corpo, de São João Paulo II. Se sua vontade está comprometida em satisfazer seus sentidos, você está se perdendo com tudo aquilo que não importa, perde a sua paz, perde a si mesmo.
Quando a humanidade vive o plano de Deus para si, aí encontra o verdadeiro sentido de tudo.

São João Paulo II, rogai por nós!

Cuidados que devemos tomar durante as viagens por conta do novo normal

A pandemia do novo coronavírus modificou muitos comportamentos e hábitos na sociedade, fazendo com que muitas pessoas tivessem que se adaptar ao “novo normal”, termo cunhado para designar a rotina diferenciada de cuidados com o vírus.

Mesmo com a gradativa reabertura das atividades e, consequentemente, a diminuição das taxas de isolamento, a falta de uma vacina efetiva contra a Covid-19 exige muita cautela para evitar a contaminação e a transmissão da doença.

Há quem prefira continuar o isolamento social em casa, mas após meses em quarentena, muitas pessoas querem voltar às sua antiga rotina, seja por obrigação profissional ou porque a saúde mental também precisa de atenção.

Mesmo após a pandemia, será preciso rever uma série de atitudes, especialmente em relação a maior higienização das mãos e uso de máscaras, para reduzir as chances de uma nova onda de contágio.

Para quem vai viajar, o novo normal requer precauções ainda maiores!

No artigo de hoje, conheça alguns cuidados que devemos tomar durante as viagens por conta do novo normal e saiba como se proteger contra o novo coronavírus.

8 cuidados com o novo coronavírus durante viagens

As viagens, sejam elas de turismo ou a trabalho, já mexem com a nossa rotina em vários sentidos, demandando um planejamento completo por parte dos viajantes. 

Com a pandemia da Covid-19 (e mesmo com o fim dela), os cuidados com a saúde devem estar na lista de prioridades de qualquer pessoa.

No mundo, há um alerta de emergência internacional de saúde pública. Por conta disso, é fundamental seguir as recomendações dos órgãos oficiais de saúde, como a OMS (Organização Mundial da Saúde), para reduzir a exposição e transmissão da doença.

Abaixo, confira uma série de cuidados que você deve tomar em viagens durante e após o fim desta pandemia.

novo normal
Fonte da imagem: Pexels.

1 – Fique atento às notícias

Como não se sabe a extensão da pandemia, muitas agências de viagens acabaram cancelando ou remarcando pacotes com seus clientes, ainda mais em relação às rotas internacionais, visto que muitos países fecharam suas fronteiras para a entrada de turistas.

Além disso, muitos estabelecimentos estão com controle de acesso externo, o que pode impedir os viajantes de conhecerem os pontos turísticos mais comuns, frequentar parques, hotéis, entre outros locais.

Por isso, a primeira recomendação é ficar atento às notícias, para verificar se o seu destino já está apto para receber visitantes.

Lembre-se que as mudanças podem acontecer a qualquer momento e, por isso, é importante sempre verificar as determinações de cada país.

De acordo com o Ministério da Saúde, a recomendação é evitar viagens para países onde a transmissão da doença é alta – elas devem ser feitas em casos de extrema necessidade.

Mas, no caso de viagens dentro do Brasil, não há nenhum impedimento específico.

2 – Use máscaras de proteção a todo o momento

Seja em uma sala de palestra, durante a viagem de ônibus ou no hotel, lembre-se de usar a máscara de proteção o tempo todo. Ela é o principal acessório para evitar o contágio da Covid-19, visto que o vírus se espalha pelo ar, através das gotículas de pessoas infectadas.

Além disso, as máscaras evitam que pacientes assintomáticos possam transmitir a doença para outras pessoas, especialmente as do grupo de risco.

A eficácia das máscaras já foi comprovada em vários estudos científicos, incluindo pesquisas na Universidade de Cambridge, na Inglaterra, que atestaram a necessidade do acessório para o controle do coronavírus e outras doenças respiratórias.

Entre os tipos mais comuns de máscaras e que podem ser usadas durante as viagens, destacam-se:

  • Face-shield: máscara de acrílico que cobre todo o rosto;
  • Máscara de pano: tipos mais comuns, podem ser reutilizadas;
  • Máscaras descartáveis: após o uso, devem ser jogadas fora;
  • Máscaras N95: eficientes, com filtragem de até 95% das partículas.

No caso de viagens mais longas, em que você terá contato com várias pessoas, ou vai fazer escalas em rodoviárias e aeroportos, o mais indicado é usar a máscara N95, juntamente com o face shield

Isso evita com que partículas infectadas possam atingir outras partes do seu rosto, como os olhos, também causando a transmissão da doença.

3 – Lave as mãos com frequência

Essa é uma dica básica de higiene, mas que muitas pessoas deixam passar. Lavar as mãos é uma das melhores formas de conter o avanço do vírus, por isso, é fundamental que você mantenha a higiene frequente, com água e sabão ou álcool em gel 70%.

Uma dica é deixar um frasco de álcool sempre dentro da sua mala antiga de viagem ou bolsa de mão para não correr nenhum risco, principalmente quando não há banheiros com lavatórios disponíveis.

Lave as mãos sempre que tocar em algo (maçaneta, porta, objeto), bem como depois de tossir ou espirrar. Evite coçar os olhos, nariz e boca enquanto estiver viajando.

4 – Se possível, prefira viagens de carro

As viagens de carro são muito mais seguras em tempos de pandemia, em comparação com as rotas de ônibus e avião.

Isso porque o contato com outras pessoas em terminais rodoviários e aeroportos é evitado, além de escapar do contágio por toque, já que você não precisa tocar em passagens, superfícies, entre outros locais.

Para uma melhor experiência, pesquise por um folder turístico previamente e mantenha-o dentro do carro, para que você possa conhecer todos os principais pontos da cidade.

No entanto, mesmo com um menor número de pessoas, é preciso manter os cuidados de higienização das mãos e o uso de máscara também no carro. 

Além disso, faça a limpeza dos pontos de contato mais frequentes, como a direção, câmbio e portas.

Outra dica importante é referente à circulação de ar dentro do veículo: o ideal é viajar com as janelas abertas e não ligar o ar-condicionado. Dessa forma, há uma ventilação maior, o que diminui o risco de contágio e doenças respiratórias.

5 – Evite os horários de pico

Os horários de pico costumam ter uma lotação maior de pessoas nos pontos turísticos. 

Contudo, vale dizer que esses períodos são diferentes para cada atração, por isso, vale a pena pesquisar quais são as horas mais lotadas e, de preferência, optar por horários alternativos.

Por exemplo, se a intenção é conhecer um restaurante que vende hambúrguer artesanal defumado típico da cidade, talvez seja melhor ir no estabelecimento logo no horário de abertura.

Vá por volta de umas 18h, ao invés de esperar até às 20h, que é uma das horas preferidas do jantar.

6 – Troque sempre de roupas

Para quem vai viajar durante ou após a pandemia, uma dica de ouro é levar uma quantidade a mais de roupas. Isso porque não é aconselhável repetir nenhuma peça do vestuário, além de trocar a vestimenta sempre que chegar.

Se possível, separe as roupas em sacos plásticos, para que elas não tenham contato com as peças limpas, podendo transmitir o vírus.
Mesmo que você vá a um local arejado, como um buffet de crepe para 100 pessoas ao ar livre, a troca da vestimenta é fundamental assim que chegar ao hotel. De preferência, tome um banho também, para evitar qualquer tipo de infecção.

7 – Faça excursões menores

Essa dica é válida tanto para quem vai viajar no “novo normal”, quanto para quem trabalha com viagens. Se antes da Covid-19 era comum excursões lotadas de pessoas, agora a preferência é por itinerários mais rápidos e de menor aglomeração.

Portanto, no fretamento para excursões, prefira oferecer mais alternativas aos viajantes e escolher pacotes com menos pessoas.

É importante que as agências de viagens sejam transparentes com seus clientes a respeito da quantidade de pessoas em cada excursão. Afinal de contas, a prioridade é evitar grandes lotações, justamente pelo risco de contágio.

8 – Limpe todos os objetos e lembrancinhas

Em viagens, é comum comprar lembrancinhas, acessórios e outros artigos para nos lembrarmos da experiência. Inclusive, uma prática muito comum entre os brasileiros é levar presentinhos para conhecidos.

Você não precisa deixar de comprá-los, porém, lembre-se sempre de higienizar os acessórios com álcool em gel 70% ou demais produtos desinfetantes.

Por exemplo, ao adquirir uma garrafa de vinho para lembrança, limpe-a com uma flanela embebida em álcool e, logo em seguida, descarte ou limpe o pano também.

Conclusão

O “novo normal” alterou o modo como nos comportamos, principalmente em relação às viagens, visto que o contato com outras pessoas e lugares podem aumentar os riscos de contaminação da Covid-19.

Por esse motivo, é importante tomar os devidos cuidados e sempre seguir as recomendações da OMS e demais órgãos oficiais da saúde.

Além disso, caso perceba alguns dos sintomas do novo coronavírus, permaneça em casa para proteger a si e aos outros.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

O que parece insignificante pode te levar a algo terrível

Precisamos tomar muito cuidado com as coisas pequenas, que parecem insignificantes, principalmente quando o assunto é pecado. Aquela pequena imperfeição, a pequena falta que parece não fazer muita diferença. Precisamos entender que é assim que o maligno começa a envolver as almas para finalmente levá-las aos grandes pecados.

Veja também:

O inimigo te pega pelas coisas pequenas

Cometemos o pecado mortal tendo a consciência de que é uma falta grave e essa atitude nos leva para o inferno. Precisamos nos arrepender e buscar a confissão, a conversão.

Já as pequenas faltas escondem um grande perigo, pois muitas vezes cometemos sem pensar e o inimigo as utiliza para abrir as portas para os pecados mortais. Quando vemos o pecado mortal podemos nos assustar e negar, mas as faltas pequenas podem parecer inofensivas e é por isso que o inimigo as utiliza.

Não encare o pecado venial como o “pecado que eu posso fazer”. Não caia nessa! Todos os Santos da Igreja nos falam desse perigo. Se você está em um pecado mortal, tenha certeza de que antes dele, um dia você caiu em um pecado leve.

O vídeo a seguir faz parte da série Itinerário da Castidade, de Frei Gilson, baseada nos escritos de Santo Afonso Maria de Ligório. Assista:

Do fio de cabelo até a grossa corrente

Gostou do vídeo? Assista também os outros da série Itinerário da Castidade no canal do frei.

Rolar para cima