comportamento

comportamento

7 dicas para você criar um currículo de qualidade

Um currículo bem montado pode ser a chave para o seu sucesso profissional. Afinal de contas, é por meio desse documento que a empresa terá o mesmo contato com você, conhecendo suas competências, experiências e formações.

Por esse motivo, é importante manter a objetividade e a coerência na hora de elaborar seu currículo. Inclusive, a apresentação do documento é uma das coisas que salta aos olhos dos recrutadores.

Para te ajudar nessa empreitada, o artigo de hoje vai trazer algumas dicas para você criar um currículo de qualidade e conquistar a tão sonhada vaga de emprego. Acompanhe a leitura!

carreira
Fonte: Pexels.

1 – Seja objetivo e vá direto ao ponto

O currículo não é uma carta de apresentação. Por isso, nada de enrolar para falar sobre as suas formações e experiências. Caso você tenha trabalhado em uma empresa de pintura predial e tenha cursos de qualificação como pintor, deixe isso bem claro.

Dificilmente os recrutadores terão tempo para ler um currículo muito extenso, com muitos rodeios, como “busco crescimento” ou “desejo melhorar minha experiência”. Deixe isso para o momento da entrevista.

As empresas estão em busca de candidatos capazes de mostrar resultados e atingir objetivos específicos. Por isso, elas querem informações pontuais sobre você.

Fora que, em um processo de seleção, os recrutadores se deparam com inúmeros currículos e, por isso, acabam não tendo tempo hábil para a leitura de todos os pormenores.

Por isso, não enrole e vá direto ao ponto!

2 – Personalize o currículo para a vaga

Pense comigo: se você está concorrendo a uma vaga em uma empresa de engenharia, vale mesmo a pena colocar a sua experiência em dar aula de dança forró? Provavelmente não, já que as atuações não se complementam.

Sendo assim, vale a pena personalizar o seu currículo dependendo da vaga.

Lembra que a nossa primeira dica falava sobre objetividade e ir direto ao ponto? Aqui é a mesma coisa, já que os recrutadores vão simplesmente ignorar as experiências que não se adéquam ao cargo.

3 – Divida o seu currículo por tópicos

Uma maneira muito eficiente de elaborar um currículo é dividindo o documento em tópicos. Dessa forma, é mais fácil manter a objetividade e não pecar pelo excesso de informações desnecessárias.

Além disso, a divisão em tópicos facilita a leitura. Assim, se você está pleiteando uma vaga em uma escola, os recrutadores podem ver facilmente a sua experiência em uma creche educandário, por exemplo.

Em geral, recomenda-se dividir o currículo da seguinte maneira:

  • Dados pessoais;
  • Objetivo;
  • Formação acadêmica;
  • Experiências;
  • Habilidades e qualificações.

A seguir, confira quais as principais informações de cada categoria.

Dados pessoais

O campo de dados pessoais deve ser preenchido com as principais informações sobre você, como nome completo, data de nascimento e contatos. Imagine que essa é a parte que irá servir como um cartão de visita preto e branco.

Logo, você precisa se identificar da melhor maneira possível.

Hoje em dia, vale a pena também incluir a sua rede social profissional, no caso, a melhor delas é o LinkedIn. Assim, caso o recrutador se interesse por você, pode procurar mais informações diretamente pela plataforma online.

O mesmo vale para os contatos. Não esqueça de colocar o seu e-mail e WhatsApp, já que muitos recrutadores entram em contato por canais digitais, devido à facilidade de comunicação.

Caso a empresa coloque no anúncio que a vaga necessita de pessoas que possam viajar para outras cidades, da mesma forma, informe tal possibilidade no seu currículo, de modo simples: “Disponibilidade para viagens”.

Objetivo

Essa é a parte em que os clichês começam e podem prejudicar toda a apresentação do seu currículo. Por isso, a dica é: o objetivo deve ser voltado ao cargo que você almeja na empresa.

Pense que ele é uma espécie de crachá de identificação, então ao invés de colocar um texto enorme sobre as suas metas de vida, você pode ir direto ao ponto: “conquistar uma vaga como assistente de marketing digital”, por exemplo.

Formação acadêmica

Como o próprio nome sugere, aqui é a categoria onde você vai colocar todas as suas formações. Isso não quer dizer que você precisa elaborar um histórico escolar, mas sim, dar destaque para os estudos mais relevantes.

Ou seja, aqui é o momento de você falar se tem ensino médio completo, uma faculdade, uma especialização, uma pós-graduação, entre outros.

Experiências

As experiências referem-se aos trabalhos que você realizou em outras empresas. Ou seja, é um resumo sucinto das suas principais atividades nos últimos anos.

É importante constar algumas informações básicas, como:

  • O cargo;
  • O nome da empresa;
  • O período de atuação;
  • As principais atividades exercidas.

Desse modo, caso você tenha experiência na atividade de plotagem arquitetura, por exemplo, destaque em qual negócio e por quanto tempo você atuou nessa função.

Caso você ainda não tenha experiência profissional e está em busca de uma primeira oportunidade, deixe isso claro no currículo.

Habilidades e qualificações

Nesta categoria encontram-se as suas principais habilidades profissionais e que podem ser úteis para a vaga. Por exemplo, domínio de informática, uso de um software específico, conhecimento em uma língua estrangeira, entre outros.

Aqui é importante usar o bom-senso e evitar qualificações ou habilidades que não são relevantes para a vaga.

4 – Evite formatações extravagantes do documento

Não há uma regra ou obrigatoriedade que trata do formato do currículo. Assim como uma impressora de crachá, em que se pode ver diferentes tipos de identificação, você pode adotar um design que melhor atenda às suas necessidades.

Entretanto, é preciso ter cuidado com as formatações extravagantes e que fogem muito à regra. Isso porque ao invés de atrair os recrutadores, o layout pode ter justamente o efeito contrário e não agradar a equipe de seleção.

Sendo assim, obedeça os limites da objetividade, sem ultrapassar duas páginas do tamanho A4. Além disso, dê preferência para as fontes básicas: Arial, Times New Roman ou Verdana, com tamanho 12 e cor preta.

O layout deve ser limpo, sem cores e imagens. Profissionais do design e moda costumam ser mais criativos nesse aspecto, porém, é fundamental conhecer o perfil da empresa, antes de criar um documento muito irreverente. Se tiver dúvidas, prefira o modelo clássico.

5 – Evite incluir fotos e pretensão salarial

Uma das principais dúvidas dos candidatos diz respeito à necessidade de adicionar uma foto no currículo. Em alguns casos, há empresas que exigem a fotografia 3×4 anexada ao documento, porém, não é uma regra.

Sendo assim, só inclua a foto caso seja uma exigência descrita no anúncio. Mas se você está pleiteando uma vaga  para uma clínica geral particular e não encontrou nada sobre fotografia, envie um currículo sem foto.

Outro erro muito comum diz respeito à pretensão salarial. Não é recomendável incluir essa informação ao currículo, somente converse sobre salário se a empresa perguntar.

6 – Faça uma revisão gramatical

Após elaborar o seu currículo, é importante fazer uma revisão gramatical para não deixar passar nenhum erro que possa comprometer a sua credibilidade enquanto profissional.

Os recrutadores costumam ter uma má impressão de currículos com muitos erros ortográficos e gramaticais. Sendo assim, leia atentamente cada uma das categorias, para verificar se nada “passou batido”.

Pode parecer mentira, mas são os detalhes que fazem a diferença na hora de conquistar uma vaga de emprego.

7 – Não minta

O pior erro de todos é mentir no seu currículo.

Algumas pessoas acreditam que adicionar inverdades ao documento, como experiências profissionais não comprovadas ou cursos não realizados, é uma forma de se destacar da concorrência, mas, na verdade, esse é um grande deslize.

Hoje em dia, dá para verificar muitas informações com o auxílio da internet. Por isso, se você for pego na mentira, com certeza isso irá manchar muito a sua reputação.

Sendo assim, preze pela transparência. É ela que irá falar mais alto quando o assunto é conquistar uma vaga de emprego. Inclusive, muitos recrutadores consideram essa característica como um diferencial para os candidatos.

Então, coloque a sua real formação e experiência profissional. É isso que vai te destacar.

Conclusão

Elaborar um currículo nem sempre é uma tarefa tão simples quanto parece. Afinal de contas, estamos lidando com um documento de apresentação do nosso perfil profissional e que, muitas vezes, é o responsável por dar prosseguimento ao processo seletivo.

Por esse motivo, todo cuidado é pouco no momento de confeccionar o currículo.

O artigo de hoje buscou trazer algumas dicas que podem facilitar a vida de quem está em dúvidas de como fazer uma boa apresentação, organizar o documento e apresentá-lo para a vaga de emprego.

Com essas recomendações, esperamos que vocês consigam o cargo que tanto almejam e tenham sucesso nos processos de seleção!

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Como falar em público? 8 dicas para melhorar a sua oratória

É bastante comum que diversas pessoas podem acabar perdendo oportunidades por não conseguirem falar em público.

O fato é que essa habilidade, em algum momento, será necessária em nossas vidas, seja na escola, na faculdade, no trabalho e até em situações do cotidiano.

Encarar o público e transmitir uma mensagem de maneira clara pode ser fácil para alguns, mas o medo dessa situação é corriqueiro e atinge mais pessoas do que você imagina.

Em dinâmicas de entrevistas, por exemplo, é comum que os recrutadores peçam para que se apresentem diante de todos os candidatos. Além disso, ter uma boa desenvoltura nesse momento pode ser crucial para conseguir a vaga.

Também devemos nos ater ao fato de que líderes, gestores, professores, políticos e tantos outros profissionais de destaque lidam com essa situação quase que diariamente. Já imaginou se eles tivessem problemas com isso?

Dessa forma, podemos entender que saber falar com um número maior de pessoas ao mesmo tempo é fundamental para se destacar e conquistar cargos importantes.

Pensando nisso, neste artigo, vamos dissertar um pouco mais sobre as dificuldades em falar em público, dar algumas dicas para vencê-las e mostrar a sua importância. Acompanhe!

Dificuldades para falar em público?

Saber se comunicar é uma qualidade necessária a todos, independentemente da profissão, de onde vive e do estilo de vida.

Uma boa oratória te ajuda a conquistar uma vaga de emprego, se sair bem durante uma apresentação, bem como fazer com que pessoas de culturas e realidades diferentes se compreendam.

Nem todo mundo vai encarar uma sala para palestra, mas, mesmo assim, é importante estar preparado para se fazer entender por um número maior de pessoas.

Por exemplo, existem pessoas que falam muito bem, mas na hora de se comunicar em público se sentem tímidas, nervosas e essas emoções podem colocar tudo a perder. Algumas características que aparecem durante o momento de falar em público são:

  • Gagueira;
  • Suor excessivo;
  • Frases sem coerência;
  • Troca de palavras.

São situações consideradas comuns, que podem acontecer com qualquer pessoa, seja em uma reunião de negócios, em um evento de família ou durante a apresentação de uma tese na faculdade.

No entanto, essa insegurança pode ser vencida, e para isso, no próximo tópico, listamos algumas dicas que podem te ajudar. Confira!

Dicas para falar bem em público

Encarar o público de frente e mandar bem como faria o gestor de uma empresa de segurança bancária não é tão difícil se você seguir alguns passos. São eles:

1. Preparar-se para a apresentação

Antes de chegar o momento, você precisa reunir as ideias e, além disso, tirar um tempo para saber um pouco mais sobre o público. Caso não o conheça, faça algumas anotações.

Também prepare-se com dias de antecedência e mostre para alguém e peça para essa pessoa apontar seus pontos fortes e fracos, para que assim, você possa praticar bastante.

Você pode improvisar um pouco na hora, pois falar como um robô também não é agradável. De qualquer forma, é preciso ter um material preparado, uma vez que isso demonstra a sua preocupação para com os presentes.

Contar apenas com a inspiração momentânea causa nervosismo e ansiedade, bem como prejudica o momento.

2. Conheça sua plateia

É muito difícil montar um discurso quando não conhecemos o público. Isso porque, quando estamos mais íntimos dele, mais à vontade ficamos.

Imagine falar sobre um assunto com uma pessoa que você não tem a mínima ideia de quem seja, quais são seus objetivos, por que ela está ali etc.?

É interessante conhecer o perfil das pessoas que vão acompanhar o discurso, palestra ou qualquer outra coisa que você for fazer.

3. Tente não ficar tenso

Se a apresentação daquele projeto de mudança para o ensino fundamental particular da instituição de ensino é amanhã, que tal descansar um pouco hoje?

Quem se preparou ao longo dos dias pode usar a véspera para acalmar o psicológico assistindo a um bom filme, ouvindo suas músicas preferidas e cuidando da mente e do corpo.

Pensar positivo também é um passo importante, por exemplo, compreendendo o quanto a oratória, aula ou discurso será benéfico para a plateia e até para você mesmo.

4. Entenda os próprios medos

Compreender os medos é entender o que está por trás deles. Obviamente, ter centenas de pessoas olhando para você pode causar ansiedade e nem sempre é confortável.

Tenha em mente que as pessoas estarão lá para aprender e não para causar problemas. Isso evita que pensamentos sabotadores invadam a sua mente.

5. Seja acessível

Falar em público não significa que você esteja acima das pessoas que vão assisti-lo. Por isso, nada de ser arrogante, pois isso impede a criação de uma conexão positiva com o público.

Reserve um tempo para perguntas e ouvir o que as pessoas têm a dizer, é uma maneira de demonstrar interesse pelo próximo e que você é acessível a todos.

6. Seja bem-humorado

O bom humor é fundamental em nosso dia a dia, seja trabalhando em um berçário de bebê ou dirigindo uma grande empresa.

O discurso não precisa fazer as pessoas rirem o tempo todo, mas o humor atrai o público e melhora o clima do ambiente.

No entanto, algumas ações devem ser evitadas, como fazer piadas com as pessoas da plateia, pois isso pode fazer despencar o respeito delas por você.

O humor deve ser dosado, usando-o apenas quando percebemos que o público está desinteressado ou quando o clima está um pouco desfavorável.

7. Não seja prolixo

Qualquer pessoa ou profissional, como um garçom de buffet deve mostrar seus conhecimentos, mas sem exageros.

Quando mostramos alto domínio de um assunto, mas de maneira excessiva, a plateia acaba se sentindo entediada, principalmente porque temos uma tendência a usar uma linguagem que nem sempre é compreendida por todos.

Um discurso acessível e fácil de entender torna até os temas mais complicados como pautas fáceis de serem abordadas.

É interessante usar exemplos, narrativas e trazer curiosidades para o momento. Esses recursos tornam tudo mais leve e divertido, além de promover interação.

8. Respire de forma correta

Respirar adequadamente e com calma ajuda a amenizar a ansiedade e melhora nosso desempenho. Da mesma forma, faça algumas pausas, uma vez que evita que você se atropele e passe informações desconexas.

Não precisa falar sem parar, e você pode usar o tempo a seu favor. Caso você tenha 10 minutos para apresentar uma ideia de design para a nova agenda personalizada logo, planeje a sua apresentação para 8 minutos, por exemplo.      

Dessa forma, você conseguirá ter mais tempo para raciocinar, respirar e falar melhor sobre o assunto.

Por que é importante saber falar em público?

É natural que algumas pessoas, principalmente as que não estejam habituadas, sintam nervosismo e ansiedade ao falar em público.

Nós não fomos preparados para isso, mas ainda assim, em algum momento, a vida vai exigir essa habilidade, seja na escola, no trabalho ou em outras situações que mencionamos anteriormente.

Quando falamos em público, nos tornamos capazes de melhorar nossa capacidade de comunicação e liderança, aumentamos a autoestima e dominamos técnicas de convencimento.

Um gestor de uma fabricante de envelopes pequenos, por exemplo, melhora sua imagem pessoal e profissional, sendo mais aceito por seus colaboradores e pela sociedade como um todo.

Qualquer pessoa que tenha boa desenvoltura ao falar com um número maior de pessoas, ao mesmo tempo se torna mais reconhecida e conquista as melhores oportunidades.

No campo profissional, essa habilidade ajuda a vender a imagem do candidato e do colaborador, além de auxiliar em ideias e projetos.

Na vida acadêmica, o estudante que sabe falar em público se desenvolve mais do que os outros, além de aperfeiçoar a sua própria personalidade.

Na vida social, saber falar em público é importante para se fazer entender por um número maior de pessoas, além de desenvolvermos a capacidade de compreender os diferentes pontos de vista que nos cercam.

Seja dentro de uma sala reunião pequena ou em um churrasco em família, saber se comunicar é fundamental, e quem consegue falar com um grande número de pessoas desenvolve habilidades de comunicação como nenhum outro.

Portanto, não se trata apenas de perder um medo momentâneo, mas também de se tornar mais comunicativo e assertivo com as palavras, o que reflete em vários campos da vida.

Conclusão

O medo de falar com um número grande de pessoas é normal e atinge a vida de muitas pessoas. Mas no mundo em que vivemos hoje, conseguir falar em público é essencial para progredir e se destacar.

Com as dicas que demos aqui, você vai conseguir ter uma boa desenvoltura quando chegar o momento. Lembre-se, principalmente, de manter a calma e não se deixar levar pelos sentimentos.

Ao dominá-los, você se liberta desse medo e consegue fazer o que precisa com sucesso e cativa o público que o espera.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Garota evita suicídio de amigo e se casa com ele

Algumas histórias reais são capazes de nos surpreender e até parecem ter sido inventadas por sua semelhança com um roteiro de filme de Hollywood. A história da garota que evitou o suicídio de um amigo e, 10 anos depois, se casa com ele é uma dessas ocasiões. Tudo veio à tona quando um internauta curioso sobre histórias pessoais, resolveu perguntar no Quora sobre relatos de acontecimentos interessantes ocorridos na vida dos indivíduos.

No meio de milhares de histórias, o relato de Kevin Walsh foi o que mais chamou a atenção e é sobre ele que falaremos neste artigo. …

Cricketing: O hábito irritante que pode estragar relacionamentos

Você já deve ter tentado falar com alguém que demorou horas ou até dias para responder uma mensagem. Ou pior, visualizou e não respondeu, num claro sinal de indiferença. Existe um nome para isso: “cricketing”. É o que você faz quando lê uma mensagem no WhatsApp ou outro aplicativo mas demora demais a responder, ou então nem sequer responde. Em lugar de receber uma resposta, a pessoa com quem você está se comunicando fica esperando em vão para ter a sua reação. …

10 celebridades femininas que envelheceram muito bem

É muito interessante reparar em como algumas celebridades abraçaram o envelhecimento com dignidade e ficam cada vez mais bonitas com o passar do tempo. É claro que alguns efeitos da idade aparecem, mas realçam a experiência, o tempo vivido e as marcas de uma existência cheia de conquistas. A beleza muda com o tempo, e a na lista de hoje vamos mostrar 10 artistas que souberam valorizar todos esses efeitos de maneira natural.  …

Rolar para cima