imprensa

imprensa

Um alerta para quem acredita em tudo o que a mídia diz sem duvidar de nada

É fundamental para qualquer pessoa ter um senso crítico e não aceitar como verdade toda notícia que recebe nos diversos meios. Muitos veículos importantes da mídia estão infectados por ideologias malignas e atuam de maneira desonesta, mudando falas de líderes, retirando frases do contexto e pinçando trechos conforme o seu interesse. Você tem consciência disso ou aceita tudo como verdade absoluta?

Veja também:

Como funciona na prática?

O exemplo mais recente foi a fala caridosa do Papa Francisco sobre os homossexuais que foi totalmente utilizada pelo diabo (que utiliza boa parte da mídia como instrumento). Posso falar claramente com você? Não seja bobo e ajude a combater todo o tipo de mentira que você presencia.

notícias adulteradas
Fonte da imagem: Pexels.

É muito claro que quando um grupo tem o poder em qualquer esfera da sociedade, tenta manipular as situações utilizando-se dos meios possível para beneficiar-se. Se na maioria dos ramos é assim, você acha que na imprensa seria diferente?

Dessa forma, vejamos o que o Catecismo da Igreja Católica nos recomenda sobre como consumir as informações que recebemos todos os dias:

notícias adulteradas

É um grande perigo olhar apenas as manchetes e não se aprofundar em mais fontes antes de formar sua opinião. Fica a dica:

notícias adulteradas

Diante de tantas incertezas, como viver a espiritualidade da Igreja Católica Apostólica Romana nos meios atuais, que tanto manipulam a informação de maneira a sufocar a fé?

Como testemunhar a fé nos meios modernos de comunicação?

Entre muitos caminhos, São João Paulo II indicou três: a formação, a participação e o diálogo.

É necessário buscar conhecimento da doutrina da Igreja, das verdades reveladas. Estando bem formados, religiosos e leigos podem desenvolver estratégias para uma participação ativa nos meios digitais. Toda atividade deve fomentar o diálogo, a compreensão e a caridade, para que todos possam ter contato com a verdade.

Para um maior aprofundamento neste assunto, recomendo a leitura do artigo: Como conciliar a nova evangelização e a mídia?

Por último, e não menos importante, seja um propagador da verdade. Se este artigo foi útil para você, não deixe de compartilhar.

Sensacionalismo na mídia

Satirinhas apoia o movimento Brasil Sem Violência na Mídia. Nosso desenho de hoje fala sobre o sensacionalismo de alguns programas.

brasil-sem-violência-na-mídia-sensacionalismoCompartilhe e espalhe essa ideia. Uma mídia mais limpa, sensata e menos sensacionalista promove ambiente ideal para crescimento de nossas crianças e uma sociedade mais sadia onde impera a solidariedade e a honestidade.

Vamos nos unir. Curtam a página no Facebook:

Rolar para cima