Saúde e Bem-Estar – Satirinhas
Satirinhas

Saúde e Bem-Estar

Os‌ ‌melhores‌ ‌exercícios físicos‌ ‌para‌ ‌se‌ ‌fazer‌ ‌em‌ ‌casa‌

Ter uma rotina de exercícios já faz parte da vida de muitas pessoas. Entretanto, cada vez mais tem se popularizado a ideia de exercícios para se fazer em casa.

Muitas vezes, com poucos gastos como o investimento em uma anilha de academia, você pode começar a realizar atividades em casa, mantendo o foco no exercício mesmo que não consiga ir treinar em um local profissional.

Por conta do dia a dia cada vez mais corrido, muitas vezes acabamos deixando de lado as atividades físicas, usando como desculpa que a academia fica longe ou que se demora muito para ir e voltar para casa depois.

O sedentarismo pode levar à obesidade, que é uma das principais causas de morte no mundo. Por isso, ter uma vida mais regrada e saudável é um importante passo para melhorar sua saúde.

A atividade física é responsável pela prevenção de uma série de doenças, uma vez que os exercícios reduzem o colesterol ruim e o nível de triglicérides no sangue. 

Além disso, a prática de atividade física ajuda a controlar a pressão arterial, diminuindo os riscos de doenças cardíacas.

exercícios físicos
Fonte da imagem: Pexels.

Para este tipo de atividade, exercícios simples como uma caminhada ou pedalar de bicicleta já ajudam muito. Atividades comuns do dia a dia podem parecer simples, mas também tem um potencial de exercício. É o caso de subir e descer escadas, por exemplo.

Os exercícios também são ideais para controlar seu peso, mantendo-o em padrões mais saudáveis, além de aumentar a força muscular e a definição dos músculos.

Com isso, não só sua autoestima é afetada, mas você também pode sentir a mudança quando precisar levantar algo pesado ou carregar um objeto por um longo espaço. 

Inclusive, esse tipo de ação acaba se tornando muito mais fácil para pessoas que costumam ter treinamento.

Dentre as atividades que os exercícios ajudam a regular, está o sono. O corpo humano precisa dormir, em média, 8 horas por noite para recuperar todas suas energias. 

Quando você gasta energia com atividades físicas, como o pilates solo, é mais comum conseguir descansar por um período maior de tempo.

Isso significa que esse tipo de atividade física é ideal para pessoas com problemas para dormir, como insônia e sonambulismo.

Se você possui algum tipo de distúrbio do sono, realizar alguma atividade física pela manhã ou tarde fará com que seu corpo libere endorfina, preparando-o para um descanso adequado no fim do dia.

Importância da prática de exercícios em casa

Diversos motivos têm levado cada vez mais pessoas a realizarem seus treinos em casa. Seja pela facilidade de conseguir as indicações através de treinos gravados e tutoriais em vídeo, ou por conta da economia realizada ao abrir mão de uma academia.

É preciso, entretanto, ter disciplina para não perder o foco e acabar procrastinando. Assim, você conseguirá realizar suas atividades de forma fácil, sem precisar de muitos equipamentos e com um circuito completo para conquistar bons resultados.

É importante lembrar que em casa você não terá nenhum tipo de suporte profissional. Portanto, é essencial identificar seus limites e não extrapolá-los, principalmente com relação à quantidade de pesos e de repetições.

Você pode montar sua academia em uma sala de tv planejada, assim pode fazer seus exercícios aproveitando um momento de lazer.

Caso você tenha a possibilidade, em alguns casos o contato com um profissional pode resolver a etapa de preparação. Muitos treinadores e instrutores podem montar um conjunto de atividades para você realizar em casa, para você treinar adequadamente.

Conheça, nos próximos tópicos, os principais exercícios que você pode fazer em casa.

1. Antes de tudo: faça um aquecimento

Esta é uma etapa fundamental para a prática de qualquer atividade física. Ela é mais importante ainda em casa, quando não há um instrutor para vigiar e o aquecimento acaba ficando para trás.

O aquecimento evita câimbras e diminui as chances de você se lesionar fazendo exercícios, por isso, ele é uma parte vital do treino. Existem diversos guias com as melhores formas de se alongar, e embora fazer todas elas demorem um pouco, o resultado compensa.

Inclusive, com a manutenção de jardim de sua casa em dia, pode aproveitar o espaço externo para fazer o aquecimento.

Com o aquecimento, você consegue explorar da melhor forma possível as baterias de exercícios que irá realizar, ativando seus músculos e reconhecendo quais áreas devem ser atendidas com mais cuidado neste momento.

2. Pule corda

A corda é uma excelente alternativa para quem não tem condições de ter uma esteira ou uma bicicleta ergométrica em casa. É um exercício que gasta bastante energia e traz um resultado positivo rapidamente.

É importante deixar uma área livre na casa, uma vez que a corda exige espaço para ser manipulada. Além disso, mantenha-se sempre com roupas confortáveis e que evitem o suor.

Para evitar problemas pelos constantes pulos, você pode pensar em comprar um tênis com amortecimento. Muitos atletas têm problemas nas articulações justamente por não usarem um sapato adequado para esta modalidade.

Esse tipo de exercício é muito bom para melhorar a agilidade nas pernas, e caso você decida fazer aula de dança sertanejo, isso pode ser um diferencial.

Apesar de parecer complicado, os primeiros movimentos de pular corda são simples, e em poucos minutos você terá a possibilidade de se adaptar e realizar o exercício por um longo período.

Existem diversos tipos de cordas, desde as maiores até cordas com peso extra, específicas para determinados tipos de treino.

3. Faça flexões

Um movimento clássico de exercícios, as flexões são extremamente importantes para fortalecer a zona dos ombros, braços e a região do peito. As sequências podem ser curtas, com repetições entre intervalos pequenos para atingir resultados satisfatórios.

É importante fazer o exercício corretamente, para evitar dores e problemas musculares pela má realização. Você deve alinhar seus braços com seu peitoral e em uma posição que permita o movimento de prancha, no qual você deve descer com o corpo inteiro.

Você pode utilizar uma camiseta dry fit amarela ou de qualquer outra cor para fazer seus exercícios, uma vez que esse material é adequado para atividades físicas.

Para iniciantes, é possível iniciar a atividade com o joelho apoiado no chão como suporte. Isso permite que, mesmo sem realizar o movimento inteiro, você ainda esteja com a posição do peito e dos braços correta, alcançando o resultado esperado.

4. Use barras e halteres

A barra é um outro exercício de grande impacto, que permite trabalhar uma série de variações e inúmeros grupos musculares. Para isso, você precisará comprar uma barra de parede.

Existem diversos modelos que podem ser utilizados, com preços variáveis. Alguns possuem outras funcionalidades para exercícios, então é ideal verificar a peça que mais caberá às suas necessidades.

Caso não queira investir com uma barra para sua casa, existem diversos parques e praças públicas com esse tipo de equipamento disponível para você poder manter sua rotina de exercícios.

Um objeto muito útil para treinamentos em casa são os halteres. Eles permitem uma série de exercícios, em particular para o treinamento de braços, e também servem como suporte em outros exercícios como os agachamentos mencionados anteriormente.

Existem diversos tipos e formatos de halteres no mercado, então o ideal é comprar aquele que mais se adequar a seu orçamento. O investimento pode ser compensado se você mantiver o foco e seguir se exercitando.

Uma boa opção é comprar os halteres de anilhas. Neste caso, você compra apenas a barra dos halteres e vai adicionando ou removendo pesos conforme julgar necessário.

5. Invista nos agachamentos

Este é um dos exercícios mais simples que pode ser realizado, além de que sua funcionalidade é impressionante. Basta flexionar os joelhos enquanto coloca os braços à frente para manter o equilíbrio.

Durante o movimento de descida, é importante manter as costas retas. A intensidade do exercício é definida por você, mas é importante fazer repetições pequenas com pausas, para não correr o risco de ter câimbras.

Caso você tenha em mãos itens de academia como anilhas e halteres, é possível explorar os agachamentos com mais variedades, definindo a intensidade, conforme julgar necessário.

Se você tiver acesso à uma piscina em sua casa, pode fazer uma academia de hidroginástica com os exercícios certos.

6. Treinamento de tríceps

Outro exercício que pode ser facilmente replicado em casa, sem gasto adicional com equipamentos, é o mergulho. Neste caso, basta encontrar um banco ou sofá em sua casa para fazer a atividade e treinar seu tríceps.

Você então deve se apoiar com seus braços no banco e sentar no chão, usando os braços como apoio para o movimento.

Esse tipo de exercício de apoio é muito bom se você possuir um banco baixo, como os de supino, por exemplo.

Considerações finais

Exercitar-se em casa pode requerer inicialmente um investimento financeiro, mas a longo prazo, esse valor acaba sendo muito recompensado.

Claro que se seu objetivo for perder peso, você deve fazer uma dieta simples para emagrecer junto dos exercícios, para conseguir cumprir sua meta.

É importante ter em mente que você não terá um instrutor por perto, portanto, tome cuidado com os exercícios para evitar qualquer complicação e logo você começará a ver os resultados sem sair de casa.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Saiba como melhorar suas noites de sono

Melhorar as noites de sono é algo essencial para manter a qualidade de vida. Isso porque a hora de dormir garante não só a longevidade, mas também assegura uma rotina mais saudável, reduzindo os níveis de estresse e os riscos de doenças.

Inclusive, a falta de sono e a dificuldade para dormir interferem diretamente no comportamento. As noites mal dormidas reduzem a capacidade de concentração durante o dia, além de alterar o humor.

A má qualidade do sono pode causar alterações no apetite, sendo comum que uma dieta fácil para emagrecer seja aliada a boas noites de descanso para trazer resultados. 

Em conjunto, o sono é um grande aliado para melhorar a memória, reduzir o estresse, ansiedade e outros problemas psicológicos.

No artigo de hoje, saiba como melhorar suas noites de sono com algumas dicas simples. Acompanhe a leitura!

pessoa dormindo
Fonte da imagem: Pexels.

1 – Respeite o horário de dormir

Recomenda-se que, em média, cada pessoa tenha que dormir de 8 a 9 horas por dia, para ficar alerta e melhorar a capacidade cognitiva. Sendo assim, caso você precise acordar muito cedo, opte por adiantar o horário de dormir e cumprir as horas de sono indicadas.

Uma dica é usar um interruptor de luz automático, que desliga no horário de dormir. Isso evita que você durma menos ou mais do que aconselhado, além de criar um hábito saudável e uma rotina frequente.

Vale dizer que as crianças e adolescentes têm necessidades diferentes de sono. Indivíduos na idade escolar, por exemplo, precisam dormir até 11 horas por dia.

2 – Desligue a TV e outros aparelhos eletrônicos

O computador, a televisão e outros aparelhos eletrônicos devem ser desligados por, pelo menos, 30 minutos antes do horário de ir dormir. Sendo assim, o ideal é ficar longe desses equipamentos, principalmente quando já estamos deitados na cama.

Por esse motivo, se o seu notebook para escritório está no seu quarto, lembre-se de desligá-lo um tempo confortável antes de ir dormir.

O mesmo vale para outros tipos de equipamentos, como videogames, smartphones, entre outros aparelhos que podem causar a distração do sono.

Algumas pessoas costumam ter um sono mais estimulado e dormir muito melhor quando escutam algum tipo de som ou música. Aqui, a dica é colocar uma sonorização de ambiente, para tornar o local mais agradável.

3 – Alimente-se em até 2 horas antes de dormir

Comer ou beber demais antes de ir dormir prejudica a qualidade do sono. Dependendo da sua dieta, como a grande ingestão de carboidratos e alimentos pesados, a digestão fica mais lenta, o que interfere no descanso do corpo.

Sendo assim, a recomendação é optar por refeições mais leves, com até 2 horas de antecedência. Dessa forma, você terá tempo suficiente para digerir os alimentos.

Adote uma dieta mais saudável, com refeições leves, que promovam a liberação de substâncias e hormônios responsáveis pela regulação do organismo, como a melatonina e a serotonina. Algumas opções são:

  • Bananas;
  • Abacate;
  • Espinafre;
  • Castanhas;
  • Grão-de-bico;
  • Entre outros.

Também é importante ingerir pouca água antes de dormir, pois isso pode fazer com que você acorde à noite com vontade de ir ao banheiro.

4 – Tenha um ambiente escuro e confortável

Antes de dormir, é importante criar um ambiente confortável e aconchegante. Isso ajuda no descanso do corpo, favorecendo o sono.

Uma dica é usar cortina persiana blecaute para tornar o seu quarto mais intimista e escuro, evitando distrações que prejudicam a sua noite, como luzes da cidade e barulhos.

Caso você tenha problemas em dormir em um ambiente totalmente escuro, a dica é colocar um abajur ou luminária.

5 – Faça exercícios durante o dia

Os exercícios físicos são fundamentais para regular o organismo, manter uma dieta saudável e ajudar na produção de hormônios do bem-estar. Por essa razão, recomenda-se praticar atividades durante o dia, além de ser uma maneira de gastar energia.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda a prática de 30 minutos de atividade física por dia. Além de melhorar o sono, é uma forma de manter uma rotina saudável, contribuindo para reduzir o risco de doenças cardiovasculares.

Entretanto, recomenda-se não realizar exercícios muito intensos à noite, já que elas elevam a temperatura corporal, deixando-nos mais alertas e despertos.

Além do mais, é importante verificar qual atividade é a mais adequada para você.

Por exemplo, caso tenha problemas de mobilidade, um exercício eficiente é o pilates para coluna. O mais recomendável é fazer atividades aeróbicas e de força durante o dia.

Durante a noite, o melhor é dedicar-se aos alongamentos mais leves e práticas de relaxamento, como yoga e a meditação.

6 – Use a sua cama apenas para dormir

De acordo com grande parte dos especialistas, a cama deve ser usada apenas para o sono. Isso porque o cérebro associa a cama ao hábito de dormir e, por esse motivo, o seu corpo entende que é hora de descansar.

Sendo assim, evite trabalhar na cama, ver televisão ou realizar alguma outra atividade que possa comprometer o seu sono.

7 – Substitua o café por líquidos mais leves

Se você é do tipo de pessoa que não abandona o bom e velho cafezinho por nada, está na hora de rever os seus conceitos. Isso porque o café estimula o seu cérebro e é energético, causando dificuldades na hora de dormir.

Por essa razão, no seu kit café da manhã, uma dica é optar por chás calmantes, como o de camomila, erva-doce e capim-cidreira.

O leite morno também é uma bebida que ajuda no sono, pela presença do triptofano, uma substância que ajuda na produção da serotonina. Para potencializar a ação calmante, coloque uma colher de mel.

8 – Use óleos essenciais para relaxar

O uso de óleos essenciais é uma prática comum na aromaterapia, que pode contribuir com a sensação de relaxamento. Um dos aromas mais recomendados é o de lavanda, que tem um efeito calmante.

Ao fazer inspirações profundas com óleo essencial, o seu cérebro recebe mais oxigênio, o que ajuda na estimulação da produção hormonal e ajuda na sensação de bem-estar.

Para usufruir de todos os benefícios, a recomendação é usar de 2 a 3 gotas de óleo essencial na sua almofada ou no pijama. Outra alternativa é utilizar um aromatizador, ou em forma de spray, pulverizando o óleo em todo o quarto.

9 – Mantenha o silêncio em todo o ambiente

É importante evitar ambientes mais barulhentos na hora de ir dormir. Por esse motivo, dá para colocar uma película para janela de quarto, ou até mesmo protetores de ouvido, caso o seu ambiente seja muito barulhento.

Mesmo assim, algumas pessoas têm bastante dificuldade para conseguir pegar no sono e só alcançam um estado de relaxamento com os chamados ruídos brancos (barulhos de máquinas e eletrodomésticos, estações de rádio, entre outros). 

Uma dica é usar alguns aplicativos de smartphones que produzem esse ruído, facilitando o sono. O barulho de chuva também é algo que ajuda.

Todo o quarto e os pijamas de dormir também precisam ser aconchegantes. A recomendação é ter cortinas que deixem o quarto escuro e manter uma temperatura confortável, entre 18 oC e 21 oC.

10 – Use um bom travesseiro para dormir

Parece óbvio, mas ter um bom travesseiro faz toda a diferença na hora de dormir.

A dica é escolher um que seja confortável para você, levando em consideração a posição em que você dorme, o seu tipo físico e o gosto pessoal.

A melhor forma de dormir é a postura lateral, sendo recomendada por ortopedistas. Também é indicado usar dois travesseiros, um para a cabeça e outro entre os joelhos, que sempre devem estar semiflexionados.

Além disso, o travesseiro deve ter uma altura suficiente para preencher o espaço da sua cabeça e colchão, mantendo o pescoço alinhado com a cervical.

Ao utilizar o travesseiro correto, o seu corpo é capaz de alcançar o conforto desejado, evitando pequenos despertares noturnos que atrapalham a qualidade do sono.

Conclusão

Ter uma boa noite de sono é a melhor forma de melhorar a qualidade de vida. Isso porque o sono colabora com a produção dos hormônios do bem-estar, ao mesmo tempo em que melhora o humor e contribui com a adoção de hábitos saudáveis.

O artigo de hoje trouxe algumas dicas de como melhorar suas noites de sono, mantendo uma rotina regular e assegurando o seu conforto.

Além do mais, o sono é imprescindível não só para a saúde mental, mas também para a saúde física. Especialistas afirmam que uma boa noite de sono é capaz de reduzir o índice de doenças cardiovasculares, bem como melhorar o sistema imunológico.

Por esse motivo, se você sofre com insônia ou ainda não organizou a sua rotina para ter uma boa noite de sono, é o momento de mudar os seus hábitos ou procurar ajuda para dormir melhor e com mais qualidade.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Alimentação e saúde bucal, 5 dicas para uma dieta saudável para os seus dentes

Alimentação e saúde bucal são aspectos que se relacionam diretamente por diversos motivos. Por essa razão, ter conhecimento de práticas e dicas para uma dieta saudável para os seus dentes é primordial para a saúde como um todo.

O primeiro fator que cabe ressaltar sobre a relação entre a alimentação e a saúde é que desde os primeiros dentes ela é responsável por fortalecer a estrutura e melhorar a imunidade.

Contudo, do mesmo modo, inflamações e o surgimento de problemas como a cárie também podem ser facilitados conforme os alimentos que são consumidos.

Mais ainda, se não houver uma preocupação correta com os cuidados com a cavidade oral ou houver algum problema que afete a mastigação, a absorção dos nutrientes necessários para o funcionamento de todo o corpo pode ser prejudicada.

Importância da alimentação saudável

Consumir alimentos diversos e de forma adequada contribui para variados aspectos do corpo, regulando o sistema imunológico e melhorando o sistema circulatório, bem como impactando diretamente no funcionamento de diversos órgãos.

Para se ter uma ideia, a relação da alimentação com a saúde é bastante evidenciada quando o assunto é a diabetes, patologia acentuada pelo consumo do açúcar; bem como outros problemas que são ampliados pelo consumo de gorduras, açúcares e do próprio sódio em excesso.

Da mesma forma, os alimentos que compõem o cardápio diário podem impactar na saúde bucal, favorecendo a higienização natural da cavidade oral e reduzindo os riscos de inflamações gengivais – seja pela atuação na circulação ou no combate das placas bacterianas.

Desse modo, para ampliar a saúde bucal, algumas práticas são imprescindíveis na rotina. São elas:

  • Reduzir o consumo de alimentos industrializados;
  • Minimizar o uso do sal e do açúcar;
  • Dar preferência ao consumo de frutas entre as refeições;
  • Higienizar a boca antes de dormir e ao se alimentar;
  • Ingerir a quantidade diária de água;
  • Evitar alimentos com muitos corantes;
  • Dar preferência aos sucos naturais aos de caixinha ou refrigerantes.

Confira nos tópicos a seguir os benefícios que a alimentação proporciona para a estrutura dental e outras dicas para implementar nas refeições.

alimentação saudável
Fonte da imagem: Pexels.
  1. Fortalecimento dos dentes

São diversas as substâncias e alimentos que podem contribuir para o fortalecimento e resistência da cavidade oral e da estrutura dental.

Isso porque alimentos ricos em cálcio, vitamina D e vitamina K são imprescindíveis para a formação da arcada dentária e para a reposição dos minerais responsáveis pela estrutura dental.

Além disso, tais nutrientes agem diretamente na redução da porosidade advinda de alimentos ácidos ou de outros hábitos que podem prejudicar a dentição – como o consumo do álcool.

Outra vantagem dessas substâncias é a regulação do esmalte dental, camada responsável pela proteção dos dentes e minimização dos efeitos nocivos das bactérias.

Para isso, uma dica é investir em alimentos derivados do leite, principal fonte de cálcio em alimentos de origem animal. 

Do mesmo modo, o banho de sol ao menos 15 minutos diariamente se mostra essencial para a fixação dessas vitaminas na estrutura óssea.

Dentre os alimentos que podem contribuir para a obtenção dessas substâncias estão:

  • Vegetais verde-escuros;
  • Fígado;
  • Peixes;
  • Ovo;
  • Tofu;
  • Soja;
  • Linhaça;
  • Aveia.

Cabe ressaltar ainda que tais vitaminas e minerais podem contribuir diretamente na redução dos riscos de osteoporose, além de auxiliar na fixação e adesão do corpo aos procedimentos como o implante dental.

Isso porque é necessário que haja certa resistência na estrutura da mandíbula e/ou do maxilar para que o pino que receberá a peça seja bem fixado.

  1. Melhora da imunidade e controle de inflamações

Os alimentos ricos em vitamina C, por exemplo, são grandes aliados da imunidade do corpo, contribuindo para o fortalecimento de todo o organismo.

Com isso, inflamações diversas são evitadas, assim como vírus e bactérias são controlados mais facilmente.

Neste ponto é importante mencionar que do mesmo modo que a boca é a porta de entrada de todos os nutrientes necessários para o funcionamento adequado do corpo, ela pode facilitar o acesso de substâncias prejudiciais ao organismo.

Isso ocorre porque as primeiras erupções e sinais de que os tecidos não estão bem ocorrem na boca, como o surgimento de aftas. 

Além dos intrusos se aproveitarem disso, o acesso por meio de objetos levados à boca e até mesmo da reprodução das bactérias próprias desse ambiente e dos alimentos pode ser facilitado na desregulação do corpo.

Deste modo, investir nas frutas cítricas pode ser crucial para evitar patologias como a gengivite e periodontite, fortalecendo o sistema imunológico, reduzindo o surgimento de feridas na cavidade oral e auxiliando no combate aos vírus.

Contudo, cabe ressaltar que o consumo de alimentos ácidos em excesso pode desregular o ph da boca, influenciando na porosidade dental e no surgimento da cárie. Por isso, o consumo de qualquer alimento deve ser feito de modo consciente e balanceado.

  1. Higienização natural

Investir no consumo de vegetais e frutas fibrosas é outro hábito muito indicado para a manutenção da saúde bucal.

Basicamente, esses alimentos contribuem para a regulação do fluxo salivar, auxiliando na higienização natural da cavidade oral.

Além disso, as fibras presentes nesses alimentos os tornam mais rígidos, agindo como uma escova natural e intensificando ainda mais a higienização. Com isso, esses alimentos contribuem com a remoção de resíduos e placas.

Outra vantagem desses itens é que por aumentarem o volume da saliva na boca, a regulação do PH é propiciada, reduzindo o risco de cáries e inflamações periodontais.

Alguns alimentos fibrosos que podem ser incluídos na dieta são:

  • Maçã;
  • Pera;
  • Morango;
  • Pêssego;
  • Cenoura;
  • Couve;
  • Brócolis;
  • Grão de bico;
  • Aveia;
  • Granola.

A principal vantagem desses alimentos é que eles também podem ser consumidos entre as refeições, funcionando como lanches mais saudáveis e manutencionando a higiene bucal em momentos em que não é possível realizar a escovação.

Contudo, cabe ressaltar que mesmo sendo alimentos importantes para a saúde bucal, o seu consumo não deve substituir a higienização nem o acompanhamento profissional adequado.

Já para aqueles que desejam intensificar ainda mais o aspecto de limpeza dos dentes, tratamentos como a colocação de lente de contato dental pode ser recomendado, conforme os desejos do paciente e avaliações/orientações do profissional.

  1. Redução de manchas

Além de contribuírem com a limpeza da boca, os alimentos adstringentes como a maçã e o morango também podem auxiliar no clareamento da estrutura dental, ao mesmo tempo em que aumentam o fluxo salivar.

Mais ainda, vegetais como o brócolis (que são ricos em cálcio e ferro) reforçam o esmalte dos dentes, reduzindo que os pigmentos dos alimentos se fixem na estrutura. 

Já substâncias como a caseína e a bromelina (encontradas em derivados lácteos e frutas ácidas como o abacaxi, respectivamente) também podem contribuir para a obtenção dos tão sonhados “dentes branquinhos e brilhosos”.

Isso porque elas fortalecem a esmaltação e criam uma barreira contra as manchas e as placas e bactérias bucais, que podem – inclusive – produzir cáries.

Já no caso da bromelina, além dos aspectos já abordados, ela atua como um removedor de manchas natural.

Por fim, o morango (já mencionado no início do tópico), é um alimento que contém em sua composição o ácido málico e a vitamina C, substâncias responsáveis por retirar as manchas e também por combater o acúmulo de placa bacteriana.

Contudo, apesar de serem aliados da higienização e manutenção dos aspectos dentais, as frutas não devem substituir a profilaxia profissional periódica. 

Além disso, para aqueles que desejam intensificar os efeitos clareadores, principalmente após tratamentos de alinhamento, recorrer ao clareamento dental com moldeira pode ser muito vantajoso.

  1. Acompanhamento profissional e profilaxia

Como mencionado nos tópicos anteriores, a alimentação é crucial para a saúde bucal. Contudo, sozinha, não é o bastante para garantir a qualidade da mastigação, absorção das vitaminas e prevenção de vírus e bactérias.

Afinal, sem a higienização diária correta, a cavidade oral se torna um ambiente propício para o acesso e reprodução desses agentes prejudiciais, seja pela ação dos ácidos e bactérias já presentes na estrutura ou pela umidade que facilita a adesão dos vírus aos tecidos.

Deste modo, a escovação se torna mais um hábito/dica essencial para a saúde bucal.

Na prática, o ideal é que a limpeza seja feita ao menos 3 vezes ao dia, priorizando aquelas que devem ser feitas 30 minutos após as principais refeições. 

Mais ainda, a escovação antes de dormir se mostra uma das mais importantes, devido ao tempo em que as bactérias podem circular nos tecidos bucais.

Outro ponto de atenção no momento de higienização diz respeito aos cuidados necessários para pessoas que já fazem tratamento com aparelho dental transparente ou o modelo ortodôntico metálico. 

Isso porque o modelo fixo pode agir como uma barreira durante a escovação, demandando mais cautela na passagem da escova e do fio dental para a remoção correta dos resíduos alimentares.

Já os modelos móveis como os alinhadores invisíveis também precisam ser higienizados adequadamente antes de serem colocados ou guardados, evitando a propagação de bactérias.

Por fim, as consultas de rotina não devem ser negligenciadas. Isso porque apenas o profissional será capaz de identificar possíveis ofensores à saúde bucal e indicar quais tratamentos ou medidas podem ser adotadas para minimizar os riscos de inflamações e doenças periodontais.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Vue Odonto, uma rede especializada em atendimento odontológico com enfoque na humanização.

Conheça os males causados pela ansiedade para o seu corpo

A sociedade sempre passou por grandes transformações sociais e econômicas de onde surgiram novas formas de relacionamento, e por conta disso, demandas diferentes também nasceram. Em maior ou menor grau, as pessoas começaram a passar por uma série de patologias referentes a um estado natural de proteção do corpo humano que começou a ser conhecido como ansiedade.

A ansiedade, portanto, é uma resposta do cérebro frente a algum trauma ou então uma predisposição genética que faz com que o corpo fique sempre em alerta, se manifestando em diferentes graus. Alguns quadros de ansiedade crônica evoluem para quadro de pânico e até depressão.

De maneira geral, a ansiedade causa situações difíceis de se comportar, da mesma forma como quando há um incômodo na boca com o aparelho invisível. As situações para quem tem ansiedade podem incluir sintomas como:

  • Nervosismo;
  • Medo;
  • Apreensão;
  • Preocupação.

No presente texto falaremos sobre o que é a ansiedade, o que a compõe e outros assuntos relacionados a esse quadro.

sobre a ansiedade
Fonte da imagem: Pexels.

Entendendo a ansiedade 

A ansiedade pode ser enquadrada em dois tipos, a ansiedade comum, que acontece quando reagimos a alguma situação nova, uma surpresa, quando falamos em público, vésperas de exames e provas e a ansiedade clínica, que é um quadro médico que precisa ser cuidado, que acontece de forma muito mais intensa e comprometendo a saúde emocional da pessoa.

Assim como um tratamento de canal só pode ser feito por médico dentista, analisar o quadro de ansiedade como clínica é algo que pode ser feito somente pelo psicólogo, juntamente com o médico psiquiatra, apontando para um tratamento mais acertado e efetivo.

Abaixo falaremos sobre dois conceitos que são fundamentais para entender esse quadro: a diferença entre medo e ansiedade.

Diferenças de medo e ansiedade

Os transtornos de ansiedade, que são quadros clínicos, compartilham de algumas semelhanças e diferenças.

Um dos sintomas comuns são os medos e as ansiedades excessivas que geram mudanças comportamentais brutas e bastante complexas.

Por medo podemos entender como uma resposta emocional a uma ameaça, tanto irreal como percebida, podendo ser manifestada de diferentes jeitos, do medo de altura até medo de pombos. 

A ansiedade por sua vez é quando ocorre uma antecipação futura de alguma situação ou de algum sentimento. Geralmente, os ataques de pânicos são decorrentes de uma resposta ao medo, que gera uma antecipação do futuro.

A ansiedade e outros quadros clínicos

Os quadros de ansiedade e medo podem ocasionar problemas de saúde que vão além do estado emocional, uma delas é o aparecimento de doenças bucais, principalmente nos dentes e na boca.

Isso acontece porque o estresse permite que substâncias químicas sejam enviadas pelos neurotransmissores de forma que podem causar baixa imunidade e consequentemente doenças.

Alguns quadros clínicos relacionados a saúde bucal que podem ser ocasionados pela ansiedade são:

  • Mau hálito;
  • Bruxismo;
  • Aftas;
  • Problemas com as gengivas.

Em alguns casos é necessário fazer processos como extração de dente e muitos outros. No tópico abaixo falaremos de alguns pontos que podem ajudar no controle da ansiedade ou no diagnóstico pessoal que levará ao médico especialista.

Cuidando da ansiedade

A forma mais eficiente de cuidar da ansiedade é a descoberta dos gatilhos emocionais que podem desencadear todas as reações de medo e antecipação futura. Assim, o tratamento mais atual para lidar com todos esses momentos de ansiedade crônica é a psicoterapia.

A psicoterapia ajudará na identificação de determinados gatilhos e situações que podem gerar esse quadro. Além disso, existem pontos que serão tratados com o terapeuta, mas que também dependerá de mudanças de hábitos, como diminuir o consumo de bebidas estimulantes como a cafeína, álcool, e diminuir ou eliminar o hábito de fumar. 

Em alguns casos há situações mais profundas, como problemas com a família, com as finanças pessoais e no trabalho, que demandam um determinado tempo para que tudo seja cuidado, como um tratamento de implante dentário.

Caso for identificado, o psicólogo fará o encaminhamento para o psiquiatra, que poderá dar suporte medicamentoso para o tratamento, por um tempo, ou até quando todos os gatilhos forem tratados.

O tratamento com medicamentos é o último recurso e tem como objetivo lidar com os sintomas que podem aflorar com muita intensidade.

Assim, compreendemos que a ansiedade é um quadro bastante complexo e que precisa de cuidado e atendimento especializado, e somente assim será possível lidar com todos os gatilhos e viver de forma mais tranquila e com qualidade. 

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Clínica Ideal, plataforma especializada em marketing e gestão para consultórios e clínicas odontológicas.

O Guia Definitivo de Como Escolher Um Purificador de Água

Substituir seu filtro atual pode ser exaustivo. Navegar pelas lojas online sem nenhuma certeza sobre qual é o melhor método de filtragem para o seu tipo de água pode fazer com que você se sinta realmente frustrado. A boa notícia é que você pode pular toda a parte chata e ir direto para o que interessa, o Guia Esperto é um site que poupa você de todo esse trabalho chato e ainda te entrega uma seleção refinada dos produtos que realmente fazem o seu investimento valer a pena.

Confira a seguir 5 dicas que a equipe do site preparou para você não errar mais na escolha do seu novo purificador de água:

Purificador de água.
Purificador de água.

Como escolher o melhor purificador de água

Existem três níveis básicos de filtragem que você pode exigir de um bom purificador de água:

Na primeira etapa, geralmente é utilizado o carvão ativado ou dolomita para reter partículas sólidas além de impurezas como metais pesados. Na segunda etapa, é a vez da remoção de bactérias e na terceira é utilizada a luz ultravioleta, que serve para exterminar por completo todos os microorganismos que restaram, no entanto (apesar de importante) nem todos purificadores contam com esta última etapa.

Veja logo a seguir outros pontos importantes para você aprender a filtrar sua escolha:

Selo do Inmetro

Avalie se as notas recebidas pelo seu purificador no selo do Inmetro atendem suas expectativas. Desde 2011 é proibida a venda de qualquer eletrodoméstico com a denominação de “purificador de água” sem a devida certificação do órgão. O legal é que no próprio selo do Inmetro você pode encontrar as notas que o aparelho recebeu no quesito de eficiência energética, capacidade de fornecimento de água gelada e considerações importantes sobre a sua eficiência de filtragem.

Vida útil e valor do filtro

De nada adianta optar por uma opção de bom custo benefício se sua durabilidade/custo de manutenção se tornam caros ao longo do tempo. Bons purificadores de água possuem uma durabilidade média do seu filtro que pode chegar até 12 meses, dependendo do seu uso.

Luz indicadora de troca

Alguns modelos são equipados com luzes indicadoras que são acionadas assim que chega a hora certa de trocar seu filtro ou até mesmo luz ultravioleta, se houver. Optar por modelos assim garante vida longa ao aparelho e qualidade constante da sua água.

Capacidade do reservatório de água gelada

De nada adianta escolher o melhor purificador de água para sua casa se a capacidade do seu reservatório de água gelada não é capaz de atender sua demanda, além de demorar para se reabastecer novamente. Portanto, observe sempre quantos l/h o aparelho é capaz de refrigerar e qual é o limite do seu reservatório

Compressor ou Placa Eletrônica?

Por último, deixamos a discussão mais polêmica no mundo dos purificadores: afinal, devo comprar um purificador que utiliza placa eletrônica ou compressor para refrigerar?

A resposta é: depende.

Se você busca por um refrigerador potente e rápido e está preparado para desembolsar boa parte do seu orçamento, então um purificador de água com compressor pode ser para você.

Agora, se você prefere um aparelho menos ruidoso, mais econômico e não tem pressa para ter o novo lote de água do seu reservatório refrigerada, então uma opção com placa eletrônica pode satisfazer suas necessidades.

E antes de comprar…

Para facilitar ainda mais sua pesquisa, visite o site do Guia Esperto e confira a matéria completa dos 10 Melhores Purificadores de Água do mercado, com a seleção das principais opções mais bem avaliadas por seus compradores para você não errar na escolha!

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nosso site, você concorda com tal monitoramento
Criado por WP RGPD Pro
Rolar para cima