Utilidades – Página: 2

Utilidades

5 dicas para melhorar a qualidade de vida dos pets

Um animal de estimação traz muitos benefícios, ao mesmo tempo em que vem acompanhado de muita responsabilidade. Por isso, melhorar a qualidade de vida dos pets é fundamental, uma vez que eles são dependentes de seus cuidados.

Esse tipo de atenção começa no básico, ao contratar os serviços de banho e tosa higiênica em um pet shop de qualidade, para que o animal possa ter toda a atenção que necessita.

A convivência com um animal significa ter uma amizade para a vida toda, e os benefícios dessa relação podem ser sentidos em todas as idades e por todas as pessoas.

Entretanto, os bichinhos costumam ter uma vida mais breve, então todos os elementos necessários para melhorar a qualidade de vida deles e aumentar esse período são essenciais. 

Tratam-se de necessidades básicas, que podem melhorar e muito a qualidade de vida deles.

A alegria de se ter um pet por perto é visível em todas as pessoas que convivem com ele. Essa é uma das formas mais importantes de convivência, uma vez que gera uma série de benefícios para todos os envolvidos.

Mesmo que você não tenha muitos recursos financeiros, hoje em dia existe o conceito de clínica veterinária popular com preços acessíveis para você levar seu pet regularmente.

gato
Fonte da imagem: Pexels.

Os animais são tão importantes que, atualmente, até mesmo as terapias para eles têm ganhado força em clínicas. Muitos pets têm sido tratados em quadros como a depressão.

A convivência com pets permite uma maior socialização dos donos, que encontram outras pessoas com gostos similares para os animais de estimação, e podem trocar informações e dicas para os cuidados básicos.

Além disso, um animal de estimação é fundamental para diminuir a sensação de solidão, principalmente se você morar sozinho ou longe de seus familiares e amigos. 

Muitas pessoas acabam se sentindo mais solitárias ao se mudar por conta de um emprego ou serviço. Nestes casos, o pet acaba se tornando uma necessidade para o bem-estar do indivíduo.

Inclusive, alguns estudos indicam que o convívio com animais de estimação estimula a produção corporal de serotonina e dopamina, hormônios diretamente responsáveis pelos sentimentos de prazer e de alegria.

A interação com seu pet também é muito boa para aliviar os níveis de estresse em seu organismo. Ao brincar com seu bichinho de estimação, você acaba recebendo uma sensação de conforto que deixa você mais relaxado.

Entretanto, os cuidados com seu pet devem ser constantes. Por isso, se ele precisar de exames laboratoriais para cachorro, por exemplo, procure um serviço de qualidade para resolver o quanto antes.

cachorro
Fonte da imagem: Pexels.

Se seu pet exigir caminhadas ou passeios, como é o costume com cães, você pode aproveitar esse momento para deixar de lado o sedentarismo e começar a se exercitar. Incluir o passeio com o cãozinho em sua rotina de atividades pode ser o primeiro passo.

Inclusive, alguns ambientes hoje em dia permitem que o pet faça parte de um passeio, como é o caso de um restaurante pet friendly.

Como costumam ser cuidados por todos os membros da família, os pets também acabam deixando os laços entre todos os familiares mais próximos, unidos pelo carinho de cada um e pelo animal.

Como promover mais bem-estar para o pet

Os animais de estimação tem algumas necessidades básicas que devem ser atendidas. Notadamente, eles são muito dependentes dos seres humanos para sua alimentação, higiene e diversos outros elementos.

Pensando nisso, acompanhe algumas dicas para melhorar a qualidade de vida de seu pet, permitindo que ele tenha mais saúde.

1. Ofereça uma alimentação saudável

Cada espécie de animal de estimação possui uma série de necessidades em termos de nutrição, e é importante que você consiga supri-las para garantir energia e um bom desenvolvimento para o pet.

Você deve tomar cuidado com alguns alimentos comuns para nós, pois pets costumam ter metabolismos diferentes. Então, antes de oferecer um pedaço de seu bolo caseiro de laranja, certifique-se de que seu bichinho pode comê-lo ou não.

Muitas empresas de ração criam alimentos balanceados e adequados para pets dos mais variados tipos, identificando-os por:

  • Idade;
  • Tamanho;
  • Restrições alimentares;
  • Alergias e deficiências alimentares.

Desse modo, você pode encontrar a ração que mais se adequa às necessidades de seu pet, para garantir que ele receba todos os nutrientes necessários para um bom desenvolvimento.

2. Monte um espaço para o pet

Cada animal de estimação precisa de alguns cuidados especiais com relação ao ambiente.

Isso significa que é preciso montar um espaço de sua casa protegido do frio, chuva e outras alterações climáticas onde o bichinho possa descansar, dormir e que ele se identifique como um espaço seguro.

Uma tela de proteção para gatos é fundamental se você morar em um apartamento, para limitar e dar segurança para o animal.

Além disso, é importante que haja um lugar específico para que ele possa fazer suas necessidades. Esse espaço deve ser constantemente limpo e higienizado para evitar qualquer tipo de problema tanto para ele, quanto para você.

Animais maiores podem precisar de uma área para se movimentarem e se exercitarem, portanto, é essencial identificar o espaço que você pode despender de sua casa antes de escolher um tipo específico de pet.

3. Dê liberdade ao bichinho

Os animais de estimação precisam de sua liberdade para serem o que são e agirem de forma natural. Por isso, é fundamental que você permita e incentive esse tipo de comportamento.

Quanto mais um pet tiver a liberdade para explorar e utilizar seus instintos naturais, mais feliz e satisfeito ele ficará. Portanto, tente mantê-lo em um local de fácil movimentação, onde ele possa se acostumar com cada espaço.

Além disso, o contato com outros pets pode ser bastante benéfico para expressar comportamentos da espécie, em particular se o contato for com outros animais do mesmo tipo.

Quando estiver passeando com seu cão, por exemplo, permita-o explorar o ambiente ao seu redor com o olfato, aguçando esse sentido e abrindo a possibilidade de interação do animal com sua natureza.

Outra opção boa para desenvolver esses sentidos é um brinquedo estimulação sensorial.

4. Convivência com outros animais

Algumas espécies têm mais facilidade de conviver com outros animais do que outros. É importante identificar qual destes é o mais adequado para seu pet, uma vez que em muitos casos a convivência com outros da mesma espécie é essencial.

Outros preferem viver mais solitários, e se adaptam bem ao conceito de não encontrarem convívio com seus semelhantes.

Caso você não possa levar seu pet em uma praça ou algum outro lugar de convivência com pets, é importante pensar na possibilidade de ter mais de um em sua casa. Identificar cada uma das características de seu pet é fundamental antes de tomar essa decisão.

Isso porque um cão pode se adaptar muito mais facilmente ao convívio limitado na rua do que com outro cão entrando em sua residência. 

No caso de ambos serem machos ou fêmeas, ainda há a questão de que talvez sejam mais agressivos entre si, para afirmar superioridade.

Entretanto, outros animais podem ser extremamente receptivos a outros pets, incluindo de raças diferentes, então é fundamental se atentar ao comportamento de seu pet quando ele interage com outros ou quando você recebe a visita de outro pet em sua casa.

5. Garanta a proteção do seu animal de estimação

Animais precisam de cuidado, amor e carinho tanto quanto eles oferecem. Por isso, é fundamental que você tome todos os cuidados para manter a saúde de seu pet e garantir que ele esteja protegido de doenças e outros elementos danosos.

Para isso, encontre um médico veterinário de sua confiança, no qual você levará seu pet em casos de doenças e para exames periódicos. Além do mais, é sua responsabilidade deixar seu animal em dia com vacinas e remédios fundamentais para sua qualidade de vida.

Se você passa muito tempo fora de sua casa e deixa o pet sozinho, é interessante instalar um monitoramento de câmeras nos cômodos, para monitorá-lo e garantir que ele está bem.

Como tutor de seu bichinho, é seu dever assegurar-se de que ele está em plenas capacidades, evitando que se machuque de alguma forma e não sofra nenhum tipo de dor.

Os animais costumam dar sinais claros de quando algo está errado, por isso, é crucial ter atenção em seus comportamentos, que muitas vezes demonstram o que estão sentindo ou passando.

Considerações finais

A relação entre um pet e seu dono pode ser muito benéfica para ambas as partes.

Por todos os benefícios, todo o carinho e amor incondicional que os animais de estimação oferecem para seus donos, é fundamental que você cuide de cada elemento para tornar o bem-estar dele como sendo o melhor possível.

Nossos amigos animais costumam ter uma vida muito mais curta que a nossa, então é importante que você torne todo dia o mais especial, cuidando de cada detalhe para que ele aproveite – e você também.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Saiba como melhorar suas noites de sono

Melhorar as noites de sono é algo essencial para manter a qualidade de vida. Isso porque a hora de dormir garante não só a longevidade, mas também assegura uma rotina mais saudável, reduzindo os níveis de estresse e os riscos de doenças.

Inclusive, a falta de sono e a dificuldade para dormir interferem diretamente no comportamento. As noites mal dormidas reduzem a capacidade de concentração durante o dia, além de alterar o humor.

A má qualidade do sono pode causar alterações no apetite, sendo comum que uma dieta fácil para emagrecer seja aliada a boas noites de descanso para trazer resultados. 

Em conjunto, o sono é um grande aliado para melhorar a memória, reduzir o estresse, ansiedade e outros problemas psicológicos.

No artigo de hoje, saiba como melhorar suas noites de sono com algumas dicas simples. Acompanhe a leitura!

pessoa dormindo
Fonte da imagem: Pexels.

1 – Respeite o horário de dormir

Recomenda-se que, em média, cada pessoa tenha que dormir de 8 a 9 horas por dia, para ficar alerta e melhorar a capacidade cognitiva. Sendo assim, caso você precise acordar muito cedo, opte por adiantar o horário de dormir e cumprir as horas de sono indicadas.

Uma dica é usar um interruptor de luz automático, que desliga no horário de dormir. Isso evita que você durma menos ou mais do que aconselhado, além de criar um hábito saudável e uma rotina frequente.

Vale dizer que as crianças e adolescentes têm necessidades diferentes de sono. Indivíduos na idade escolar, por exemplo, precisam dormir até 11 horas por dia.

2 – Desligue a TV e outros aparelhos eletrônicos

O computador, a televisão e outros aparelhos eletrônicos devem ser desligados por, pelo menos, 30 minutos antes do horário de ir dormir. Sendo assim, o ideal é ficar longe desses equipamentos, principalmente quando já estamos deitados na cama.

Por esse motivo, se o seu notebook para escritório está no seu quarto, lembre-se de desligá-lo um tempo confortável antes de ir dormir.

O mesmo vale para outros tipos de equipamentos, como videogames, smartphones, entre outros aparelhos que podem causar a distração do sono.

Algumas pessoas costumam ter um sono mais estimulado e dormir muito melhor quando escutam algum tipo de som ou música. Aqui, a dica é colocar uma sonorização de ambiente, para tornar o local mais agradável.

3 – Alimente-se em até 2 horas antes de dormir

Comer ou beber demais antes de ir dormir prejudica a qualidade do sono. Dependendo da sua dieta, como a grande ingestão de carboidratos e alimentos pesados, a digestão fica mais lenta, o que interfere no descanso do corpo.

Sendo assim, a recomendação é optar por refeições mais leves, com até 2 horas de antecedência. Dessa forma, você terá tempo suficiente para digerir os alimentos.

Adote uma dieta mais saudável, com refeições leves, que promovam a liberação de substâncias e hormônios responsáveis pela regulação do organismo, como a melatonina e a serotonina. Algumas opções são:

  • Bananas;
  • Abacate;
  • Espinafre;
  • Castanhas;
  • Grão-de-bico;
  • Entre outros.

Também é importante ingerir pouca água antes de dormir, pois isso pode fazer com que você acorde à noite com vontade de ir ao banheiro.

4 – Tenha um ambiente escuro e confortável

Antes de dormir, é importante criar um ambiente confortável e aconchegante. Isso ajuda no descanso do corpo, favorecendo o sono.

Uma dica é usar cortina persiana blecaute para tornar o seu quarto mais intimista e escuro, evitando distrações que prejudicam a sua noite, como luzes da cidade e barulhos.

Caso você tenha problemas em dormir em um ambiente totalmente escuro, a dica é colocar um abajur ou luminária.

5 – Faça exercícios durante o dia

Os exercícios físicos são fundamentais para regular o organismo, manter uma dieta saudável e ajudar na produção de hormônios do bem-estar. Por essa razão, recomenda-se praticar atividades durante o dia, além de ser uma maneira de gastar energia.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda a prática de 30 minutos de atividade física por dia. Além de melhorar o sono, é uma forma de manter uma rotina saudável, contribuindo para reduzir o risco de doenças cardiovasculares.

Entretanto, recomenda-se não realizar exercícios muito intensos à noite, já que elas elevam a temperatura corporal, deixando-nos mais alertas e despertos.

Além do mais, é importante verificar qual atividade é a mais adequada para você.

Por exemplo, caso tenha problemas de mobilidade, um exercício eficiente é o pilates para coluna. O mais recomendável é fazer atividades aeróbicas e de força durante o dia.

Durante a noite, o melhor é dedicar-se aos alongamentos mais leves e práticas de relaxamento, como yoga e a meditação.

6 – Use a sua cama apenas para dormir

De acordo com grande parte dos especialistas, a cama deve ser usada apenas para o sono. Isso porque o cérebro associa a cama ao hábito de dormir e, por esse motivo, o seu corpo entende que é hora de descansar.

Sendo assim, evite trabalhar na cama, ver televisão ou realizar alguma outra atividade que possa comprometer o seu sono.

7 – Substitua o café por líquidos mais leves

Se você é do tipo de pessoa que não abandona o bom e velho cafezinho por nada, está na hora de rever os seus conceitos. Isso porque o café estimula o seu cérebro e é energético, causando dificuldades na hora de dormir.

Por essa razão, no seu kit café da manhã, uma dica é optar por chás calmantes, como o de camomila, erva-doce e capim-cidreira.

O leite morno também é uma bebida que ajuda no sono, pela presença do triptofano, uma substância que ajuda na produção da serotonina. Para potencializar a ação calmante, coloque uma colher de mel.

8 – Use óleos essenciais para relaxar

O uso de óleos essenciais é uma prática comum na aromaterapia, que pode contribuir com a sensação de relaxamento. Um dos aromas mais recomendados é o de lavanda, que tem um efeito calmante.

Ao fazer inspirações profundas com óleo essencial, o seu cérebro recebe mais oxigênio, o que ajuda na estimulação da produção hormonal e ajuda na sensação de bem-estar.

Para usufruir de todos os benefícios, a recomendação é usar de 2 a 3 gotas de óleo essencial na sua almofada ou no pijama. Outra alternativa é utilizar um aromatizador, ou em forma de spray, pulverizando o óleo em todo o quarto.

9 – Mantenha o silêncio em todo o ambiente

É importante evitar ambientes mais barulhentos na hora de ir dormir. Por esse motivo, dá para colocar uma película para janela de quarto, ou até mesmo protetores de ouvido, caso o seu ambiente seja muito barulhento.

Mesmo assim, algumas pessoas têm bastante dificuldade para conseguir pegar no sono e só alcançam um estado de relaxamento com os chamados ruídos brancos (barulhos de máquinas e eletrodomésticos, estações de rádio, entre outros). 

Uma dica é usar alguns aplicativos de smartphones que produzem esse ruído, facilitando o sono. O barulho de chuva também é algo que ajuda.

Todo o quarto e os pijamas de dormir também precisam ser aconchegantes. A recomendação é ter cortinas que deixem o quarto escuro e manter uma temperatura confortável, entre 18 oC e 21 oC.

10 – Use um bom travesseiro para dormir

Parece óbvio, mas ter um bom travesseiro faz toda a diferença na hora de dormir.

A dica é escolher um que seja confortável para você, levando em consideração a posição em que você dorme, o seu tipo físico e o gosto pessoal.

A melhor forma de dormir é a postura lateral, sendo recomendada por ortopedistas. Também é indicado usar dois travesseiros, um para a cabeça e outro entre os joelhos, que sempre devem estar semiflexionados.

Além disso, o travesseiro deve ter uma altura suficiente para preencher o espaço da sua cabeça e colchão, mantendo o pescoço alinhado com a cervical.

Ao utilizar o travesseiro correto, o seu corpo é capaz de alcançar o conforto desejado, evitando pequenos despertares noturnos que atrapalham a qualidade do sono.

Conclusão

Ter uma boa noite de sono é a melhor forma de melhorar a qualidade de vida. Isso porque o sono colabora com a produção dos hormônios do bem-estar, ao mesmo tempo em que melhora o humor e contribui com a adoção de hábitos saudáveis.

O artigo de hoje trouxe algumas dicas de como melhorar suas noites de sono, mantendo uma rotina regular e assegurando o seu conforto.

Além do mais, o sono é imprescindível não só para a saúde mental, mas também para a saúde física. Especialistas afirmam que uma boa noite de sono é capaz de reduzir o índice de doenças cardiovasculares, bem como melhorar o sistema imunológico.

Por esse motivo, se você sofre com insônia ou ainda não organizou a sua rotina para ter uma boa noite de sono, é o momento de mudar os seus hábitos ou procurar ajuda para dormir melhor e com mais qualidade.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

6 perrengues que você já pode ter passado em uma viagem de carro (e como evitá-los)

As viagens de carros são uma das alternativas mais seguras atualmente. Se você está pensando em fazer uma, acompanhe este artigo e veja 6 perrengues que você já pode ter passado em uma viagem de carro (e como evitá-los).

Estamos vivendo uma pandemia e, apesar de ainda existirem restrições sociais, algumas situações como viagens de carro já são possíveis. Fora essa questão, as viagens de carro promovem muito mais conforto em relação à mobilidade no destino, por isso, elas são constantemente escolhidas por pessoas que gostam de viajar.

No entanto, existem algumas situações em viagens de carro que, futuramente, até poderão render histórias engraçadas, mas quando acontecerem deixarão você em maus lençóis. 

Para te ajudar a prevenir essas situações, preparamos um artigo com os 6 perrengues que você já pode ter passado em uma viagem de carro (e como evitá-los). Acompanhe.

Veja 6 perrengues que você já pode ter passado em uma viagem de carro (e como evitá-los)

  1. Piriri na estrada

Certamente esse pode ser um dos piores perrengues quando o assunto é uma viagem de carro, afinal, é possível que você tenha longas distâncias entre um posto com banheiro e outro e, acredite, por mais que seja possível, fazer suas necessidades em um matinho, na beira da estrada, não é nada legal.

Para evitar esse tipo de perrengue, o primeiro passo é resistir às delícias de procedência duvidosa que você encontrar pelo caminho, e isso vale para a água também. Muitas bactérias podem se desenvolver nela, então evite tomar água de qualquer torneira.

Por isso, se você for fazer uma viagem de carro mais longa, providencie lanches e uma água de boa procedência para o percurso.

  1. Carro parado no meio do caminho

Todo mundo sabe que fazer uma boa revisão no carro, verificando inclusive pneus e estepe, é fundamental antes de pegar a estrada. No entanto, por mais cauteloso que você seja, nunca se sabe o que podemos encontrar pelo caminho.

Ter o pneu furado em um lugar ermo e escuro pode ser incrivelmente assustador e perigoso. Você não vai gostar de reproduzir uma cena de filme de terror no meio do nada em uma estrada.

Por isso, além de ter um bom estepe, e todas as ferramentas necessárias para a troca do pneu, ou mesmo qualquer reparo rápido necessário é essencial. Além disso, vale a pena contar com um seguro auto com uma assistência 24 horas, pois assim, caso um imprevisto mais sério aconteça, você terá o suporte necessário.

  1. Mantenha as crianças entretidas

Para quem vai viajar de carro com crianças, é fundamental pensar em maneiras de mantê-las entretidas. Isso garantirá que gritos, choros e brinquedos voando não transformem seu carro em um hospício com rodas.

Existem muitas maneiras de garantir esse entretenimento, tablets com jogos, filmes e desenhos, e acessórios que permitem aos pequenos desenharem e realizarem outras atividades dentro do carro, são os mais comuns.

  1. Clima inesperado pode ser um problema

Pode até não parecer, mas uma situação climática inesperada pode ser um sério problema em uma viagem de carro. É comum no Brasil tempestades fortes com muitos raios e ventos, e acredite, passar por uma na estrada é extremamente assustador.

Para evitar esse tipo de problema, vale a pena dar uma olhada na previsão do tempo, tanto do seu destino, como dos locais por onde você passará até chegar nele. 

  1. Dormir no carro é uma péssima ideia

Se você fizer uma viagem muito longa, com dias de duração, a ideia de dormir no carro em um primeiro momento parecerá interessante, mas acredite, ela não é. Nem mesmo o MacGyver seria capaz de encontrar uma posição confortável e um clima agradável dentro do veículo para passar a noite.

E uma noite mal dormida é uma péssima ideia para quem vai dirigir um dia inteiro. Por isso, a menos que você esteja viajando em um motorhome, procure hotéis de beira de estrada para passar a noite. Isso lhe garantirá um descanso adequado e um banho quente.

  1. Nem todos os lugares aceitam cartão

Está cada vez mais comum encontrar pessoas que não andam com dinheiro em espécie na carteira. Se você é uma dessas pessoas, é importante saber que nem todos os lugares aceitam cartão. Os pedágios, por exemplo, se você não tiver o “sem parar” no seu carro, e nenhum dinheiro vivo, correrá o risco de ficar parado.

Por isso, além de fazer um planejamento financeiro antes da sua viagem, tenha uma reserva de dinheiro na carteira, ou na meia. Com isso você poderá evitar esse e outros perrengues.

Esses são apenas 6 perrengues que você já pode ter passado em uma viagem de carro (e como evitá-los). Vale a pena, antes de pegar a estrada, que você sente e faça uma lista com todas as possibilidades que a sua viagem pode trazer, assim, você viajará muito mais tranquilo.

Por Jeniffer Elaina.

A importância de aprender a falar Inglês

Hoje em dia, falar inglês deixou de ser um luxo e tornou-se uma necessidade para qualquer um que busca comunicar-se com pessoas de todo mundo ou até mesmo conquistar um espaço no mercado de trabalho.

A importância é tamanha em falar um novo idioma que hoje a existência de uma escola bilíngue infantil se tornou comum em nossa sociedade.

O consumo do brasileiro em relação à língua inglesa é constante, indo desde o lazer, com músicas e filmes, até documentos técnicos e reuniões internacionais. Por isso, dedicar-se a aprender e tornar-se fluente no idioma é fundamental.

O inglês, atualmente, pode ser considerado uma língua universal. Esse é o idioma mais falado, sendo 1 bilhão de fluentes ao redor do mundo, e as chances de você conseguir se comunicar utilizando-o são grandes em qualquer país.

É uma língua que, aos poucos, foi perdendo sua nacionalidade e tornando-se um fenômeno cultural, considerada a língua dos negócios e da profissionalização, das viagens e do lazer.

Inclusive, a origem da língua é menos impactante do que a sua utilização nos mais variados meios.

É importante ressaltar que hoje em dia, desde pequenas, as crianças já são incentivadas ao aprendizado de um novo idioma.

Em ambientes como em uma creche berçário já começa-se a difundir os dois idiomas, da língua portuguesa e inglesa, para criar na criança a familiaridade com os sons e fonemas específicos do inglês, impactando o aprendizado no futuro.

Portanto, em países com taxas de analfabetismo mais altas, como é o caso do Brasil, o inglês assume uma importância ainda maior. 

Isso porque torna-se um diferencial competitivo de mercado, principalmente em empresas que dependem do idioma para funcionar, como é o caso de multinacionais.

A globalização levou o mundo inteiro a falar o inglês, pela facilidade de aprendizagem do idioma e a quantidade de países que o utilizam. Por isso, a fluência tem se tornado cada vez mais uma necessidade do mercado para engajar melhores cargos e funções.

Pensando nisso, compreender as nuances do idioma traz uma série de benefícios para qualquer estudante, como iremos conferir a seguir.

Mesmo para crianças pequenas, uma creche bilíngue pode ser um excelente meio de iniciar o processo de aprendizagem, preparando o jovem para um ensino mais formal no futuro e facilitando elementos, como o vocabulário.

A importância do inglês no mundo profissional

Hoje em dia, o inglês não é mais um diferencial para a contratação de um profissional. É um requisito básico. A maioria das áreas utiliza uma série de aplicativos, programas e ferramentas que precisam do conhecimento na língua inglesa para operação.

Além disso, cada vez mais as pessoas estão engajadas em contatos internacionais. Seja em empresas com sede em outros países ou aquelas que fazem negócios e parcerias, é fundamental que a comunicação seja fluida e agradável para ambas as partes.

Ter um bom conhecimento da língua inglesa, bem como de sua fluência pode permitir ainda que a empresa requisite você para viagens ao exterior, para realizar treinamentos e negociações.

Isso permite um alavancamento de sua carreira, conseguindo resultados ainda melhores tanto profissional, quanto pessoalmente.

Para contratar um stand para evento em uma feira internacional, suas habilidades de idioma podem ser colocadas à prova. Saber falar inglês é essencial para lidar com prestadores de serviços e vendedores de outro país.

A língua inglesa é o principal idioma em mais de cinquenta países. Por isso, estar conectado com o idioma é uma grande oportunidade para você se tornar o profissional que sempre desejou ser.

Além do mais, ter o inglês como língua fluente proporciona diversos outros benefícios, entre eles:

1 – Fácil aprendizado

A fluência em inglês faz você estruturar seu cérebro para pensar em dois idiomas ao mesmo tempo. Quando você começa a falar inglês, automaticamente começa a pensar em vocabulário e expressões na língua, permitindo uma absorção melhor de conhecimento.

Isso permite que você exercite seu cérebro para conquistar mais informações relevantes para estudar.

Além disso, existem materiais que só podem ser encontrados em língua inglesa. Esse tipo de barreira se abre quando você decide utilizar seu conhecimento no idioma para ampliar seus estudos.

Você pode unir outras paixões com o aprendizado da língua. Se você tem interesse em fazer aula de canto iniciante, pode unir isso ao inglês, estudando módulos de músicas americanas, treinando ao mesmo tempo a voz e a língua estrangeira.

Vale ressaltar que hábitos de leitura podem ser grandes aliados do aprendizado.

Quando você opta por ler um livro de língua estrangeira, também se propõe a adquirir uma cultura diferente, enquanto treina seu conhecimento básico no idioma e consegue absorver melhor o conteúdo apresentado.

2 – A comunicação se torna mais fácil

A comunicação é a maior ferramenta do mundo. Viver em um mundo conectado permite a interação entre pessoas de todo o planeta, 24 horas por dia, todos os dias da semana. Para conversar e interagir com estrangeiros, aprender a língua inglesa torna-se fundamental.

Isso porque a internet funciona quase inteiramente baseada no inglês. Indivíduos de diversas partes do mundo utilizam a língua para terem maior certeza de que a sua mensagem chegará a um maior número possível de pessoas, tornando-se muito mais popular.

Até mesmo um nutricionista esportivo poderá se comunicar muito melhor com atletas se souber um idioma que seja comum dentre o esporte em si.

Inclusive, um excelente caminho de aprendizagem nesse aspecto é o intercâmbio.

Neste caso, o estudante passa um período morando em um país de língua estrangeira, tendo que se comunicar no idioma local para conseguir realizar suas tarefas básicas, como se alimentar e fazer compras.

Consequentemente, esse contato direto com pessoas nativas ajuda um aluno a se tornar proficiente com a língua, principalmente na questão de comunicação. O diálogo torna-se mais fluido, resultado da convivência com pessoas que falam o idioma naturalmente.

Além disso, algumas das maiores e melhores universidades do mundo são de língua inglesa.

Ter acesso e oportunidade de estudar em uma dessas universidades requer o conhecimento avançado na língua inglesa, tornando o aprendizado fundamental para alcançar novos patamares de sucesso profissional.

3 – Conhecimento da cultura popular

Grande parte de nosso mercado de consumo recebe influência direta de países de língua inglesa. 

A maioria das músicas que tocam na rádio, filmes e seriados que são apresentados nas TVs, cinemas e serviços de streaming, jogos de videogame, entre outras fontes de lazer e diversão.

Portanto, compreender a língua permite um maior entendimento sobre o que estamos consumindo.

Entender a letra de uma música para identificar se ela realmente chama a sua atenção ou se tem algum tipo de conteúdo inadequado, ou que não se encaixe em sua linha de pensamento, só é possível com a compreensão do idioma no qual a música é cantada.

Além do mais, é possível consumir produtos legendados antes de seu lançamento. Muitas plataformas de streaming já contam com a possibilidade de oferecer filmes e séries sem uma legenda ou dublagem brasileira.

Um criador de cartão de visitas engenheiro civil que tem referências à cultura pop, por exemplo, precisa identificar se essas referências são realmente interessantes para sua função em especial.

Mesmo que haja legenda ou dublagem, você pode começar a assistir os filmes e séries no idioma original para praticar seu vocabulário e sua dicção, repetindo frases e expressões como forma de treinamento.

4 – Mantém o cérebro ativo

A utilização de um idioma e seu aprendizado é uma ótima maneira de engajar seu cérebro e praticar o uso da memória. 

Com o tempo, costumamos começar a ter mais fragilidade com relação a nossa mente e nossa memória, principalmente quando adultos.

Entretanto, aprender um segundo idioma pode ajudar a engajar o seu cérebro, instigando-o a funcionar de forma mais ativa pela busca constante de palavras e vocábulos. Esse tipo de proteção é fundamental para uma tranquilidade maior quando a idade começa a avançar.

5 – Possibilidades de viajar para o exterior

Viajar transforma-se em uma tarefa muito mais satisfatória com a tranquilidade de conhecer o idioma do local que você pretende visitar. 

Saber inglês é fundamental para uma experiência mais completa e interessante em um país de língua nativa inglesa, uma vez que você será capaz de:

  • Ler cardápios;
  • Pedir informações;
  • Conversar com autoridades;
  • Utilizar transporte público.

Viajar para um local onde você consegue se comunicar usando o idioma é uma grande vantagem se você pretende viver como um habitante local. Não há necessidade de guias para pontos turísticos e passeios.

É importante ter em mente que o planejamento para esse tipo de viagem é fundamental. Isso porque saber falar o idioma local não o torna conhecedor dos arredores.

Estude os pontos turísticos que tem vontade de visitar, quais passeios, bares e restaurantes quer fazer e conhecer.

Considerações finais

Além de todas as vantagens mencionadas, falar inglês te permite se conectar com locais, fazendo novas amizades e compreendendo toda uma nova cultura que pode ser explorada durante uma conversa com algum estrangeiro ou uma viagem.

Mesmo que você viaje a negócios, o aluguel de uma sala reunião é muito mais fácil se você souber o idioma que precisa negociar.

Nos dias atuais, é impossível pensar em uma vida sem a influência da língua inglesa. 

Por isso, busque a melhor forma de estudar para você, seja através de um curso formal ou estudando um pouco a cada dia em casa, e tenha essa ferramenta do idioma sempre à sua disposição.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

6 dicas para planejar uma viagem de carro

Uma viagem de carro, sozinho ou com a família, pode ser uma boa oportunidade de conhecer novos lugares de maneira prática e financeiramente acessível.

Quem olha de fora pode até mesmo achar trabalhoso, mas com o planejamento correto, é possível fazer uma ótima road trip.

Mesmo que para muitas pessoas seja mais viável viajar de avião ou de ônibus, justamente por não ter a responsabilidade da condução, a viagem de carro mostra-se como uma oportunidade para se aventurar e conhecer novos lugares e culturas.

Além disso, a viagem de carro pode trazer maior autonomia para decidir se é interessante ou não passar por outras localidades que estavam fora da sua rota. 

Por exemplo, se você tem um destino final em mente, é possível passar por muitas outras cidades até chegar onde você deseja, conhecendo mais lugares do que você iria conhecer se estivesse em outro tipo de transporte, como em um avião.

Pensando nisso, elaboramos esse artigo com dicas para você realizar com tranquilidade uma viagem de carro. Acompanhe a leitura!

Preparativos para a viagem

Diversos pontos devem ser levados em conta. A vantagem de uma viagem feita por empresas especializadas é que você, como cliente, terá um auxílio e uma estrutura para que não se preocupe com questões básicas, como a troca de óleo carro.

Ao considerar a viagem de carro, você estará no controle de toda a organização para fazer com que essa viagem aconteça, ou pelo menos estará participando de todo o planejamento com amigos e parentes, esquematizando para que tudo saia como o desejado.

É preciso lembrar de questões essenciais, que envolvem desde a estrutura do veículo que será usado, como a garantia de possuir um serviço de reboque para carros de passeio, até possíveis interferências relacionadas à saúde das pessoas da viagem, por exemplo.

Essas e outras questões têm a necessidade de serem pontuadas antes de colocar o pé na estrada, afinal, na maioria das rodovias, em especial as brasileiras, não existem muitos pontos de ajuda ao longo do caminho no caso de emergências e necessidades.

Para que você tenha em mãos o que for necessário, faça um checklist completo de tudo o que precisa ser providenciado e pensado antes da viagem, para que ela seja uma experiência incrível.

viagens
Fonte da imagem: Pexels.

É compreensível que existam mais questões a serem pensadas, algo que depende inteiramente da maneira de cada pessoa e destinos escolhidos. 

Mas essas indicações, além de úteis, são básicas para qualquer viagem de carro:

1 – Triagem do veículo 

Em uma viagem de carro, o veículo será não apenas um meio de transporte, mas também servirá como uma espécie de casa ao longo do caminho, onde além de guardar vidas, servirá para armazenamento de outros itens.

Como dito anteriormente, nem todas as estradas brasileiras disponibilizam postos de gasolina ou pontos de ajuda. É possível que, caso seu carro sofra algum problema em uma localidade afastada, a ajuda demore muito a chegar.

Por isso, antes mesmo de planejar sua viagem, comece pensando em um check-up do seu veículo em uma oficina, providenciando a verificação dos seguintes itens de segurança:

Verifique o estado da bateria, coloque água e gasolina antes de dar a partida, veja como estão outras questões relacionadas ao funcionamento do carro e, principalmente, tenha todas as regularizações necessárias para que você possa conduzi-lo.

Outro ponto a ser verificado é uma possível necessidade de guincho, em casos de problemas durante o percurso, como estouro de pneus, batidas e outras situações.

Se você tiver um serviço de seguro, é importante verificar a área coberta pelo plano. Se você estiver a 30 km da sua cidade, por exemplo, é possível que você não possa ser atendido. Tudo depende do seu plano, que é algo a ser visto com antecedência.

Caso opte por alugar um carro, é interessante que, além de providenciar todos os itens discutidos acima, procure por uma higienização interna automotiva, para garantir que o veículo esteja limpo e em boas condições para a viagem.

2 – Utilize mapas e aplicativos

Antigamente, em viagens de carro, eram comuns os usos de mapas, grandes papéis dobráveis que indicavam os caminhos em estradas e vias de tráfego na localidade desejada, algo que, apesar de prático, causava alguns problemas de localização.

Hoje é possível encontrarmos diversas possibilidades de aplicativos, além de aparelhos GPS, que conduzem o motorista ao destino final, geralmente utilizando os melhores caminhos, sempre avisando quando há uma sinalização de trânsito horizontal na pista.

É importante usar, se possível, as duas modalidades de localização. Isso porque, em alguns locais em meio de estradas, sinais de internet e conexão diversa acabam falhando, o que deixa o mapa sempre como uma boa alternativa.

Antes de ir para o seu destino, entenda quais os melhores caminhos, saiba os trajetos que você não deve fazer e previna-se, por exemplo, para passar por pedágios ou até mesmo barcas, no caso de locais com acesso por meios fluviais.

3 – Providencie itens de higiene e alimentação

Antes de cair na estrada, é interessante dar uma volta em um supermercado do seu bairro e fazer compras básicas relacionadas à produtos de higiene e limpeza, além de alimentação, como um bolo de milho fofinho, águas e doces.

Independente do caminho que você fará, é possível que você sinta fome, além de que, geralmente, as lojas de conveniência no percurso podem ser mais caras e não costumam trazer muitas opções de comida.

Dependendo de quanto tempo você passar viajando, é interessante estocar mais alimentos, sempre relacionando a quantidade com o número de pessoas que estarão no veículo.

Porém, durante o caminho é possível encontrar postos e restaurantes que oferecem diversos tipos de comida e lanches, desde mini hambúrguer artesanal até pratos feitos.

Opte também por frutas, pães, legumes e outras possibilidades mais leves, além de água e sucos. Se você for o motorista, lembre-se de se alimentar bem e beber bastante líquido antes da viagem, afinal, isso pode te ajudar a se sentir bem durante o percurso.

Sobre os produtos de higiene, é sempre interessante comprar papel higiênico, sacos plásticos para recolher o lixo, por exemplo, álcool líquido ou gel para limpeza e descontaminação de lugares, sabonetes, entre outros itens.

4 – Tenha um kit de primeiros socorros

Em uma viagem, tudo pode acontecer, e se tratando de uma viagem de carro, existem inúmeras possibilidades que podem levar a uma emergência em locais isolados e distantes de atendimento rápido.

Por isso, é essencial incorporar à organização da viagem uma caixa ou bolsa com medicamentos e itens relacionados a cuidados, como gazes e band aid.

Pelo fato da viagem acontecer em um carro, passando por vias que provavelmente contenham subidas, descidas e buracos, o mal estar de alguém em um veículo pode ser ainda mais elevado. Por essas e outras, prevenir é melhor do que remediar!

5 – Estabeleça locais de parada

Digamos que você decidiu fazer uma viagem em direção a uma cidade, e que o total do tempo dirigindo passa de 24 horas. Independente da quantidade de motoristas, é interessante que sejam pensados em locais para pausa, como hotéis e pousadas.

Essa questão é importante dentro de um planejamento de viagem, porque além de ser um gasto a ser pensado no orçamento, é algo que reflete na escolha do lugar de estadia momentânea e também na aquisição de itens a mais, como saco de dormir para bebê e para você.

Pense ainda que, ao parar em um local, você também precisa pensar no estacionamento do veículo. Pergunte com antecedência para o estabelecimento que será utilizado se é possível estacionar gratuitamente, ou então pagar um preço de tabela.

6 – Separe documentos importantes

Em uma viagem de carro você provavelmente vai fazer travessias em fronteiras municipais, o que leva à solicitação das autoridades por documentos, tanto os seus quanto os do veículo.

Para evitar dores de cabeça ou até mesmo o cancelamento da viagem, tenha sempre esses documentos em mãos, de preferência em ótimo estado de conservação e dentro da validade disponível pelos órgãos.

Pensando nisso, você vai precisar levar a carteira de habilitação, além do documento do carro.

Além do mais, leve consigo pelo menos dois documentos de identificação, como RG e CPF, e peça o mesmo de todos os presentes dentro do carro, em especial crianças e adolescentes, ainda mais se alguma delas estiver viajando desacompanhada dos pais.

Tudo pronto para cair na estrada

Com todas as dicas aqui abordadas, chegou o momento de você providenciar todas as precauções necessárias para cair na estrada e fazer uma viagem de carro perfeita.

Lembre-se sempre de que, para todas essas soluções, é preciso desembolsar determinada quantia, além de ser necessário ter dinheiro em mãos para emergências em localidades distantes.

Ademais, não esqueça de respeitar as normas de trânsito de cada local por onde você está passando, tendo sempre a consciência de que se você não conhece a estrada, é importante seguir em velocidades razoáveis, além de nunca fazer ultrapassagens.

Então, está pronto(a) para a sua road trip?

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Rolar para cima